Ex-pastora migra da pregação para o universo erótico

No material desenvolvido por Akiva, ela adota uma postura liberal quanto ao sexo pré-marital, contrastando com as doutrinas conservadoras comumente associadas às igrejas evangélicas.

Por Plox

01/03/2024 07h49 - Atualizado há cerca de 1 mês

Aos 36 anos, Ana Akiva, ex-pastora de uma congregação evangélica no interior de São Paulo, decidiu mudar radicalmente seu percurso profissional, adentrando o mundo das plataformas eróticas. Distanciando-se das atividades eclesiásticas, Akiva se inspirou em Andressa Urach, conhecida por sua transição de um vídeo viral religioso para uma figura pública controversa, reproduzindo uma versão adulta desse conteúdo.

Foto: Reprodução/Redes Sociais 

No material desenvolvido por Akiva, ela adota uma postura liberal quanto ao sexo pré-marital, contrastando com as doutrinas conservadoras comumente associadas às igrejas evangélicas. 

“Transformar o meme da Andressa em algo meu foi mais uma jogada divertida. Muitos me procuram querendo saber se há uma base bíblica que permita o sexo antes do casamento. Minha resposta é que Deus é a encarnação do amor e deseja nossa felicidade; e visto que o sexo contribui para o bem-estar, ele é, sim, permitido”, Akiva explica, reforçando a ideia de que a fé transcende as normativas eclesiásticas.

Ela enfatiza a importância da autonomia e do livre arbítrio na fé, criticando a imposição de regras humanas sobre as práticas religiosas. “A igreja não tem o poder de medir a minha fé. Após muito estudo, concluí que Deus não deseja que sejamos limitados por leis humanas; ele nos deu o livre arbítrio”, afirma Akiva, sinalizando uma ruptura com a interpretação tradicional de doutrinas religiosas em favor de uma perspectiva mais aberta e inclusiva.

Destaques