Homem recebe pena de 29 anos por feminicídio de ex-namorada em Minas Gerais

Thales Thomas Do Vale recebe pena por assassinato da ex-namorada Emilly Luiza e outros crimes cometidos em agosto de 2022.

Por Plox

01/03/2024 08h39 - Atualizado há cerca de 1 mês

Em um veredicto recente, o Tribunal do Júri sentenciou Thales Thomas Do Vale a uma pena de 29 anos e quatro meses de reclusão pelo feminicídio de Emilly Luiza Ferrete Fernandes, sua ex-namorada, além de condená-lo por uma série de outros delitos. O crime, que ocorreu na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, no dia 4 de agosto de 2022, chocou a comunidade local pela brutalidade e a natureza premeditada dos atos de Thales.

Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

Segundo relatos, Emilly, então com 25 anos, estava em sua residência com o irmão quando Thales a atacou com uma faca. O irmão da vítima, testemunha do ataque, descreveu o momento com detalhes perturbadores: "Ele chegou e começou a pedir desculpas para minha irmã, mas ela não aceitou. Ele entrou e começou a desferir os golpes contra ela. Muitas facadas. Ela caiu no chão, eu tentei cair por cima dela", e acrescentou que também foi ferido no ataque. Apesar dos esforços para salvar Emilly, ela foi levada ao Hospital Júlia Kubitschek pela polícia, mas sucumbiu aos ferimentos.

A promotoria apontou Thales como alguém possessivo e controlador, destacando a natureza distante do relacionamento do casal, com ele residindo nos Estados Unidos e ela, no Brasil. Eles mantiveram um namoro por aproximadamente seis meses, terminando em junho de 2022 por decisão de Emilly. Em uma tentativa de manipulação, Thales criou um perfil falso nas redes sociais de Emilly, expondo vídeos íntimos da vítima.

Além do feminicídio, a sentença de Thales inclui condenações por rufianismo, violência psicológica contra mulher, divulgação de cena de sexo ou pornografia de forma agravada, lesão corporal qualificada, dano qualificado, tentativa de homicídio qualificado contra o irmão de Emilly, resistência à prisão e porte de drogas.

Dias antes do assassinato, Emilly já havia procurado a Polícia Civil para relatar agressões físicas por parte de Thales, incluindo um episódio onde foi jogada sobre a cama após tentar deixar o local onde estavam. Em junho, ela também denunciou a criação do perfil falso pelo ex-namorado como uma forma de vingança por terminar o relacionamento.

Destaques