Lula engaja em diplomacia latino-americana e dialoga com Maduro

No encontro da Celac, presidente Lula busca mediação na crise Guiana-Venezuela e reforça compromisso com a paz regional.

Por Plox

01/03/2024 09h39 - Atualizado há cerca de 2 meses

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, participará da 8ª Cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) em Kingstown, capital de São Vicente e Granadinas, onde terá encontros bilaterais com líderes da região, incluindo o presidente da Bolívia, Luis Arce, e o líder venezuelano, Nicolás Maduro. Este último encontro ganha especial atenção devido à tensa disputa territorial entre a Venezuela e a Guiana pelo território de Essequibo.

RICARDO STUCKERT/PR - 28.02.2024

Mediação de Conflitos

Na véspera da cúpula, a diplomacia brasileira se posiciona como mediadora no conflito Guiana-Venezuela, com Lula expressando uma abordagem cautelosa e focada no diálogo. Ele enfatizou que a resolução do conflito, que persiste há mais de um século, demandará paciência e negociações, rejeitando a violência como solução e advogando por uma América do Sul pacífica.

Contexto do Conflito

A disputa pelo Essequibo escalou recentemente, com a Venezuela realizando um referendo para anexar o território, o que gerou tensões e preocupações internacionais. O Brasil, sob a liderança de Lula, intensificou esforços diplomáticos para evitar escaladas, promovendo diálogos em Brasília e colaborando com São Vicente e Granadinas e Dominica para encontrar uma resolução pacífica.

Compromisso com a Paz

Lula destacou a importância de não gerar mais violência e trabalhar para a construção de um mundo mais solidário e menos sofrido. A abordagem do Brasil na Celac reflete seu papel ativo na promoção da paz e estabilidade na região, buscando soluções diplomáticas para conflitos e fortalecendo laços entre os países latino-americanos e caribenhos.

Destaques