PF indicia deputada Carla Zambelli e hacker por fraude no CNJ

Investigação revela suposto esquema de inserção de documentos falsos no sistema do Conselho Nacional de Justiça.

Por Plox

01/03/2024 09h21 - Atualizado há cerca de 2 meses

A Polícia Federal concluiu uma investigação significativa, indiciando a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) e o hacker Walter Delgatti Neto por alegada invasão ao sistema do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O inquérito sugere que Zambelli teria contratado Delgatti para inserir fraudulentamente um mandado de prisão contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, e alvarás de soltura falsos, com um pagamento reportado em R$ 40 mil.

Delgatti Neto e Zambelli foram investigados pela PF REPRODUÇÃO/TWITTER

Detalhes da Acusação

De acordo com a Polícia Federal, os indícios apontam para a prática de invasão de dispositivo informático qualificado e falsidade ideológica por parte de Zambelli. Delgatti enfrenta acusações adicionais, incluindo falsa identidade e denunciação caluniosa. O relatório do inquérito será agora analisado pela Procuradoria-Geral da República, que decidirá sobre a formalização da denúncia.

Resposta dos Acusados

A defesa de Zambelli considerou as conclusões da PF como "arbitrárias", defendendo que a deputada jamais colaborou com ações ilícitas e que os pagamentos mencionados não têm relação com os crimes investigados. Por outro lado, o advogado de Delgatti ressaltou a cooperação de seu cliente com a justiça, destacando sua confissão quanto à invasão do CNJ e apontando Zambelli como mandante dos atos.

Contexto e Repercussões

Este caso ganha notoriedade no cenário político brasileiro, principalmente devido ao envolvimento de figuras conhecidas pelas suas ações e declarações controversas no passado. Carla Zambelli e Walter Delgatti Neto, conhecido pela "Vaza Jato", estão no centro de um complexo caso de segurança cibernética e manipulação de informações oficiais.

Enquanto o processo segue para a Procuradoria-Geral da República, a sociedade brasileira aguarda o desenrolar dos eventos, que reitera a importância da integridade dos sistemas de informação do judiciário e a responsabilidade de figuras públicas em suas ações e relações.

Destaques