Policiais prendem em Ipatinga cabeleireiro que matou manobrista de 23 anos em SP

O autor, que trabalhava como barbeiro em um salão no bairro Bom Retiro

Por Plox

01/03/2024 11h23 - Atualizado há cerca de 2 meses

Na última quinta-feira (29), uma operação da Polícia Civil em Ipatinga, Minas Gerais, levou à detenção de um barbeiro suspeito de ser o autor de disparos de arma de fogo. O indivíduo, empregado em um salão localizado no bairro Bom Retiro, foi capturado pelos agentes da Delegacia Regional da cidade, marcando o fim das buscas pelo responsável pelo ato.  

Foto: Reprodução/Redes Sociais 

O caso ocorreu no  dia 22 de novembro de 2023, um jovem, identificado como Felipe Cesário da Silva, de 23 anos, foi morto a tiros em frente a uma oficina no Capão Redondo, zona sul de São Paulo. A vítima, que trabalhava como manobrista, foi assassinada após se opor ao relacionamento do autor do crime com sua irmã. Imagens captadas por câmeras de segurança do local registraram o momento em que o atirador abordou a vítima, que estava sentada em um banco, levou-a para fora da oficina e cometeu o crime .

Foto: Plox

O caso provocou intensa comoção entre familiares e amigos da vítima, resultando em protestos marcados por atos de colocação de fogo em pneus. 

Foto: Plox

Nesta sexta-feira (1°), a delegada Thalita Martins concedeu uma coletiva, na qual deu detalhes a respeito do caso e falou com exclusividade ao Plox!. Confira:

Entenda o caso

Em novembro do ano passado, no bairro Capão Redondo, Zona Sul de São Paulo, uma câmera de segurança registrou um crime brutal em uma oficina mecânica. Felipe Cesario da Silva, de 23 anos, foi morto a tiros por um indivíduo armado e com capacete. O vídeo mostra Felipe sendo arrastado para fora do estabelecimento, onde aguardava o reparo de sua moto, e executado na entrada da oficina. O assassino, identificado como um cabeleireiro de 27 anos com várias passagens pela polícia, fugiu imediatamente após o crime.

Foto: Reprodução/Redes Sociais 

A vítima, que trabalhava como manobrista, teve sua vida interrompida devido a uma desavença antiga com o atirador. Segundo familiares, o motivo do assassinato seria a recusa de Felipe em permitir que o homem se relacionasse com sua irmã, alegando o histórico criminal do cabeleireiro como justificativa. Após a recusa, o cabeleireiro passou a ameaçar Felipe, que chegou a denunciá-lo à polícia. 

Após ser liberado sob fiança devido a porte ilegal de arma, o cabeleireiro envolvido no assassinato de Felipe Cesario da Silva não deixou o conflito se dissipar. Conforme relatado pelos familiares de Felipe, o acusado persistiu em suas ameaças ao manobrista, exigindo o reembolso da quantia de R$ 1.300 que desembolsou para sair da prisão. A hostilidade alcançou um ponto crítico quando o cabeleireiro soube que Felipe estava em uma oficina mecânica. Motivado pela disputa em curso e pela exigência financeira não atendida, ele decidiu confrontar Felipe diretamente no estabelecimento, desencadeando o trágico evento.

Outra detenção

Em janeiro do ano passado, ele foi preso por policiais militares por carregar ilegalmente uma arma de fogo. Justificando seu ato, o homem afirmou que o porte da arma era uma necessidade ocasional, devido a trabalhos esporádicos como segurança. Consequentemente, após sua prisão, conseguiu a liberação mediante o pagamento de uma fiança de R$ 1.300, permitindo que respondesse ao crime em liberdade.

Destaques