Putin ameaça mundo com possibilidade de guerra nuclear e avanço sobre a Ucrânia

Em meio ao avanço militar na Ucrânia, Putin avisa sobre riscos nucleares se houver intervenção ocidental, enquanto críticas internacionais emergem.

Por Plox

01/03/2024 07h07 - Atualizado há 5 meses

O presidente russo, Vladimir Putin, emitiu um severo aviso sobre o perigo de uma guerra nuclear caso o conflito na Ucrânia se agrave. Esse alerta foi feito durante um discurso à nação, onde Putin também celebrou o progresso das forças russas na Ucrânia. A declaração surge em um momento crítico, apenas duas semanas antes das eleições presidenciais na Rússia, nas quais Putin não enfrentará opositores.

Foto: reprodução

Putin destacou as consequências catastróficas que poderiam advir do envio de tropas ocidentais para Kiev, uma possibilidade mencionada pelo presidente francês, Emmanuel Macron, no início da semana. A resposta de Putin foi clara: qualquer intervenção militar ocidental na Ucrânia resultaria em uma tragédia, com a Rússia pronta para usar suas capacidades militares, incluindo armas nucleares, para defender seus interesses.

Enquanto Putin falava, o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Matthew Miller, descreveu as declarações do presidente russo como "irresponsáveis", negando qualquer evidência de que a Rússia estivesse se preparando para um ataque nuclear.

No discurso, Putin também refletiu sobre as recentes vitórias militares russas, como a tomada de Avdiivka, e elogiou o suporte do povo russo à campanha na Ucrânia. Prometeu que as tropas russas continuariam avançando, sem recuar ou falhar. O presidente russo também destacou a resiliência da economia russa frente às sanções ocidentais, concentrando-se no fortalecimento militar e na expansão para mercados asiáticos.

Apesar das críticas internacionais e do silêncio sobre a morte de Alexei Navalny, o principal opositor do Kremlin, Putin delineou um plano para o futuro da Rússia até 2030, focando em infraestrutura, educação, novas tecnologias e apoio às famílias numerosas. Este discurso ocorreu na véspera do funeral de Navalny, cuja morte em circunstâncias misteriosas gerou comoção nacional e internacional, embora Putin não tenha comentado publicamente o fato.

Destaques