Caseiro introduz abobrinha no ânus e diz que foi estuprado em MG

Homem de 55 anos confessou ter mentido sobre agressão em fazenda no Triângulo Mineiro e admitiu uso de abobrinha para satisfação sexual

Por Plox

01/04/2024 14h47 - Atualizado há 13 dias

Um caseiro de 55 anos, empregado em uma fazenda localizada em Água Comprida, no Triângulo Mineiro, será processado por falsa comunicação de crime, após admitir ter mentido para a Polícia Militar (PM) sobre ter sido vítima de um estupro coletivo. Inicialmente, o homem relatou à PM que invasores haviam entrado na propriedade, o amarrado, encapuzado e inserido um objeto não identificado em seu ânus. Contudo, registros policiais indicam que, após várias contradições, ele confessou que estava sozinho no momento do incidente e que havia introduzido uma abobrinha em si mesmo, a qual acabou se quebrando e ficando presa.

Foto: Reprodução/Freepik

O incidente levou o caseiro ao pronto-socorro do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM). Durante sua estadia no hospital, ele revelou aos policiais a verdadeira natureza do ocorrido, explicando que agiu movido pelo desejo de satisfazer impulsos sexuais na ausência de um parceiro, recorrendo ao uso da abobrinha.

De acordo com o Código Penal brasileiro, induzir a autoridade a investigar um crime inexistente pode resultar em pena de detenção de um a seis meses ou pagamento de multa. O caseiro agora enfrenta acusações por esse delito, enquanto o episódio chama a atenção para a importância da honestidade nas comunicações com as autoridades policiais.

Destaques