Adolescente diz ter ido à igreja e aparece com sinais de violência após encontro com homem em Ipatinga

Familiares acusam o suspeito de estupro contra a menina

Por Plox

01/07/2024 07h12 - Atualizado há 11 dias

Uma menina menor de idade retornou para casa com sinais de agressão e comportamento alterado na noite desse domingo (30), em Ipatinga. Ela havia saído às 19h para um culto, no bairro Vila Ipanema, mas voltou por volta das 22h com dificuldades para caminhar e falar, além de apresentar hematomas.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mãe da menor notou que a filha estava com as roupas sujas de terra e vegetação nos cabelos. Após ser questionada, a menina inicialmente não conseguiu responder, mas depois afirmou que havia sido agredida fisicamente por um indivíduo do bairro. Durante o banho, a mãe percebeu hematomas nas nádegas e braços da filha, além de sangue na roupa íntima, e acionou a polícia imediatamente.

Ainda segundo o boletim, no local, o acusado afirmou que conheceu a menor por uma rede social e que o encontro foi consensual, alegando que a menina pediu para ser marcada no pescoço e receber socos nas nádegas e costelas. Ele foi surpreendido pelos familiares da menor, acusando-o de estupro.

Conforme o registro de ocorrência, a polícia foi acionada e, com o apoio de outras viaturas, se dirigiu até a residência do acusado, onde encontraram o pai da menor e alguns vizinhos. O suspeito levou os policiais ao local do ocorrido, mas a perícia não compareceu devido à falta de vestígios. A menina foi atendida por uma médica, que constatou possível efeito de substância química desconhecida, uma vez que ela estava desacordada. Não foi possível realizar exames para confirmar violência sexual devido ao estado da menor.

O suspeito foi encaminhado à autoridade policial para os procedimentos cabíveis.

 

Destaques