Timóteo capacita mais duas enfermeiras dentro do programa de Planejamento Reprodutivo com foco na Inserção de DIU

Entre as vantagens citadas pelas enfermeiras está o fato de o dispositivo ser de longa duração, pode ser reversível além de eficaz

Por Plox

01/07/2024 14h32 - Atualizado há 13 dias

A Prefeitura de Timóteo por meio da Secretaria Municipal de Saúde iniciou nesta segunda-feira (1) uma nova capacitação de enfermeiras para o atendimento de mulheres no programa de Planejamento Reprodutivo e Inserção do Dispositivo Intrauterino (DIU) na rede municipal de saúde. O projeto incluiu a Enfermagem no fluxo de atendimento de saúde reprodutiva, contribuindo para a qualificação da assistência, redução dos índices de gravidez indesejada e expansão do acesso ao planejamento sexual e reprodutivo.

Foto: Divulgação/PMT 

Timóteo é a primeira cidade da região do leste mineiro a incluir a  inserção de DIU por enfermeiros por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). No início deste ano as enfermeiras da rede municipal Denice Moreira de Assis Nunes e Fernanda Ferreira Paula Paiva passaram por um treinamento de 75 horas ministrado pelo Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais (COREN MG) numa parceria com a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri.

 

Em todo o estado de Minas Gerais existem 50 enfermeiras capacitadas e autorizadas a fazer o procedimento na rede pública de saúde. Já em Timóteo além das duas profissionais, o município conta com uma terceira enfermeira que concluiu a sua especialização em Ginecologia e Obstetrícia  em Belo Horizonte, pelo Hospital Sofia Fieldman. Nessa fase mais duas profissionais que atuam nas UBS´s do Petrópolis e do Cachoeira do Vale estão sendo treinadas, numa capacitação que acontece até a próxima quarta-feira. 

Foto: Divulgação/PMT 

Desde o início do programa de Planejamento Reprodutivo e Inserção do Dispositivo Intrauterino (DIU) em Timóteo, 200 mulheres implantaram o dispositivo e vem sendo acompanhadas pela equipe de enfermagem do Município. Nesse processo de acompanhamento a Prefeitura fornece ultrassom e demais exames para as mulheres. 

 

Entre as vantagens citadas pelas enfermeiras está o fato de o dispositivo ser de longa duração, pode ser reversível além de eficaz. Outro benefício é que DIU de cobre disponibilizado pela rede pública, não possui hormônio. O objetivo do programa é também ampliar ao acesso ao DIU hormonal para aquelas mulheres com critérios clínicos como por exemplo endometriose e outros problemas uterinos.

Foto: Divulgação/PMT 

O programa é destinado a mulheres que não querem ter filhos e nem possuem expectativas de gestar ou para aquelas que já tiveram filhos e não querem mais engravidar. Para ter acesso a mulher interessada deve procurar a sua unidade de saúde de referência e passar por uma consulta. A inserção do dispositivo é realizada no Centro de Saúde João Otávio, no bairro Olaria.

Destaques