Ipatinga

mundo

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Chefs argentinos estão retirando o salmão de seus cardápios

    Retirar esse peixe dos pratos começou depois que o estreito de Beagle passou a ser alvo de grandes produtoras do salmão de cativeiro

    Por Plox

    01/09/2019 17h24 - Atualizado há cerca de 2 anos


    O salmão, peixe encontrado em águas geladas e muito apreciado na culinária mundial, tem sido retirado do cardápio de chefs argentinos de restaurantes famosos no país e no exterior. Especialistas em vida marinha afirmam que a produção de salmão em cativeiro pode a causar desequilíbrio ambiental.

    O foco dos donos de restaurantes é o cuidado com a saúde,  o incentivo ao consumo de peixes argentinos e a proteção do canal de Beagle, que fica em Ushuaia, na Patagônia.

    'Com nossa decisão estamos contribuindo para alertar para a importância de manter o (canal de) Beagle', diz chef para parou de vender salmão no restaurante BBC NEWS BRASIL

    Foto: Reprodução

    Retirar o salmão dos pratos desses estabelecimentos começou depois que o estreito de Beagle passou a ser alvo de grandes produtoras do salmão de cativeiro. Com isso, até mesmo se criou um projeto de lei impedindo esse desembarque. Na Dinamarca, houve a defesa de que a piscicultura não seja ampliada, pois a atividade prejudicaria o ambiente marinho. Nos Estados Unidos, haverá restrição de peixes em cativeiro a partir de 2025, inclusive o salmão no Atlântico.

    Em poucas partes do mundo ainda é possível encontrar salmão natural, mas esses peixes criados em cativeiro lideram, de acordo com o biólogo Gustavo Lovrich, da Argentina. "Os lobos marinhos são atraídos pelas jaulas, podem rompê-las e os salmões fugirem. Quando estão livres, os salmões competem pelos mesmos alimentos que os pinguins, como as sardinhas, por exemplo", explica Lovrich.

    Ameaça  ao ecossistema

    Estudiosos envolvidos no tema sobre o debate sobre o mercado de salmão, os cativeiros se mostrariam ameaçadores ao ecossistema do canal de Beagle e que os restos de comida e de fezes e líquidos, como a urina do salmão poderiam impactar na saúde do canal.

    Apesar das discussões, o consumo da carne do salmão (de cativeiro ou não), é bastante recomendável, segundo a nutricionista e professora da área de Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e consultora da Associação Brasileira de Nutrição (Asbran), Viviane Lansky. "Os pescados são recomendáveis à saúde, porém a composição nutricional dos peixes criados em cativeiro depende da ração que é fornecida (a eles), principalmente os teores de ômega 3. Isso quer dizer que o salmão de cativeiro poderá ter mais ou menos ômega 3 que o salmão selvagem, dependendo da composição da ração". 
     

    Atualizada às 8h27

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]