Pesquisa e desenvolvimento do 5G avançam em Minas Gerais

01/09/2019 13:47

A estimativa dos especialistas é de que em três a quatro anos os usuários dos grandes centros no país passarão a ter à disposição essa modernidade

Publicidade

As pesquisas e o desenvolvimento para a tecnologia 5G estão avançadas. Na cidade de Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas Gerais, os trabalhos para trazer à realidade essa tecnologia acontecem no Vale da Eletrônica, que é como se fosse o Vale do Silício mineiro. A estimativa dos especialistas é de que em três a quatro anos os usuários dos grandes centros no país passarão a ter à disposição essa modernidade. 

Com o 5G, haverá uma revolução no entre homem e máquina, onde é possível um aumento gigantesco do tráfego de dados. No caso do 4G, que é disponível no Brasil, a velocidade é de ate 1Gbps (gibabite por segundo). Em contrapartida, com o 5G a velocidade é de aproximadamente 10 vezes mais rápido. O leilão da frequência tem previsão para acontecer em março do ano que vem, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). 

Experimento com a tecnologia 5G em Santa Rita do Sapucaí, Sul de Minas, está a todo vapor (foto: Inatel/Divulgação)

Pesquisadores mineiros trabalham a tecnologia 5G-Foto: Divulgação/Inatel

Torres otimizadas

Pesquisadores do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) pretendem garantir altas velocidades pelas torres de celular. Se com a tecnologia 4G é preciso uma antena a cada 10 ou 15 quilômetros, com a 5G, será a cada 50 quilômetros. á houve testes, que tiveram resultados positivos. “Além do impacto social, no caso do Brasil, ainda tem o impacto do agronegócio. Hoje, existe uma demanda muito grande para as fazendas e as máquinas agrícolas estarem conectadas, o que resulta em ganho de produtividade”, diz o coordenador de tecnologia do Centro de Referência em Radiocomunicação do Inatel, Henry Douglas.

Atualizada às 9h01



Publicidade