Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Projetos de jovens para a Bacia do Rio Doce são apresentados em Valadares

    Participantes da formação conduzida pelo Instituto Elos criaram ações visando o desenvolvimento ambiental, cultural e social das comunidades 

    Por Plox

    01/10/2019 23h13 - Atualizado há cerca de 2 anos

    Uma pousada no alto do Pico da Ibituruna, em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, foi o ponto de encontro de 90 jovens que fazem parte do projeto O Futuro do Rio Doce Somos Nós, fruto de um convênio entre o Instituto Elos e a Fundação Renova. Desde o ano passado, o projeto passou por várias etapas importantes, oferecendo formação, promovendo mutirões, revitalizando espaços públicos, estimulando o protagonismo juvenil e o desenvolvimento comunitário.

    Depois de implementarem os projetos selecionados por bancas avaliadoras, os jovens se reuniram entre os dias 26 e 29 de setembro para o encerramento do primeiro ciclo. Ao todo, 22 projetos foram colocados em prática com ações voltadas para o reflorestamento e revitalização de nascentes, intervenções culturais, desenvolvimento profissional de jovens em situação de vulnerabilidade social, empreendedorismo negro, oficinas artísticas, entre outros temas.

    “São iniciativas muito especiais e variadas, nas áreas sociais, ambientais, culturais e de diversidades, que mostram a cara desses jovens e dos seus respectivos territórios, suas características e potencialidades. É muito interessante a maneira como eles se veem ativos neste processo de reparação, construindo caminhos para a regeneração do rio Doce de forma integrada, sistêmica e coletiva”, avaliou Natasha Mendes Gabriel, cofundadora do Instituto Elos e coordenadora do Projeto Futuro do Rio Doce.

    renovaFoto: divulgação

    No processo de implantação das ideias e iniciativas nas comunidades, os grupos tiveram assessoria de equipes da Fundação Renova e do Instituto Elos. O jovem Miguel Henrique de Paula, de Perpétuo Socorro, distrito de Belo Oriente, também conhecido como Cachoeira Escura, teve seu projeto selecionado. Ele explicou que, junto a outros colegas, desenvolveu uma iniciativa para ajudar a limpar o rio Doce.

    “Nosso projeto é voltado para a retirada do lixo do rio, garrafas pet, madeiras que descem etc. Para isso, queremos trazer a juventude para trabalhar com a tecnologia. Estamos criando um braço robótico que recolhe esses materiais do meio e das margens do rio. Para chegarmos até aqui, a mentoria do Elos foi fundamental para a estruturação do projeto. A gente tinha a ideia, escreveu, criou, pensou, mas na hora de colocar em prática não tínhamos noção de como fazer”.

    Miguel de Paula declarou ainda que outros projetos apresentados servem como inspiração e podem se completar no processo de reparação do Rio Doce. 

    “Vemos os projetos dos outros jovens e somos inspirados. Um projeto de tecnologia, como o nosso, e um de recuperação de nascentes acabam se unindo, por exemplo. O objetivo é o mesmo: ajudar a Bacia do Rio Doce".

    renova-2Foto: divulgação

    O FUTURO DO RIO DOCE SOMOS NÓS    

    O projeto O Futuro do Rio Doce Somos Nós, desenvolvido pelo Instituto Elos em parceria com a Fundação Renova, teve como objetivo estimular e apoiar jovens e iniciativas que contribuam para melhorar a vida em comunidade e ajudar a construir o futuro da Bacia do Rio Doce.

    “Nós já tínhamos um trabalho com o engajamento e protagonismo juvenil no Brasil e no exterior. Aqui na região, o que ocorreu foi um encontro entre a vontade da Fundação Renova de integrar esses jovens ao processo de reparação do rio Doce e o nosso desejo de trazer para essa juventude o que o Instituto Elos tem de melhor. Esse encontro de propósitos é o que nos une”, destacou Natasha Mendes Gabriel.

    O diretor-presidente da Fundação Renova, Roberto Waack, esteve em Governador Valadares e, na ocasião, falou sobre o papel da juventude para o futuro do rio Doce. “É um orgulho muito grande estar com esses jovens, porque eu os vejo como um ingrediente fundamental para fazer toda a diferença no futuro do rio Doce. Mas esse protagonismo só será possível com ativismo, assumindo esse papel principal sem medos, ocupando espaços, opinando. Acredito muito em cada um desses projetos chancelados pelo Instituto Elos, e a minha dica é esta: mergulhem nesse ativismo porque, de fato, o futuro do rio Doce são vocês”.
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]