Brasil

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Aposentado admite ter envenenado cães e faz acordo com Ministério Público

    Câmeras de segurança flagram Claudio Von Randow em São Caetano do Sul jogando alimento com veneno para cachorros de vizinho; ele também é suspeito de agredir uma nutricionista.

    Por Plox

    01/11/2023 09h23 - Atualizado há 4 meses

    Em São Caetano do Sul, no ABC Paulista, Claudio Von Randow, um homem previamente suspeito de causar afundamento de face em uma nutricionista, foi também investigado por jogar alimento envenenado na garagem de um vizinho, onde dois cães podiam acessar. Após admitir a culpa pelo envenenamento, Randow fez um acordo de não persecução penal com o Ministério Público neste mês. O acordo determina que Randow prestará serviço à comunidade por 8 meses, pagará R$ 8 mil como reparação de danos e deverá informar sobre qualquer mudança de endereço.

    Foto: Reprodução

     

     

    Detalhes do Envenenamento

    Segundo relatos, em maio deste ano, os proprietários de dois cães registraram uma ocorrência em que seu vizinho lançou salsicha recheada com veneno de rato em sua garagem. As câmeras de segurança da casa registraram o momento em que Claudio aparece jogando o alimento. Exames veterinários confirmaram que os cães consumiram "brodifacoum", um veneno para ratos. O Instituto de Criminalística também confirmou a presença da substância tóxica na amostra de alimento.

    Foto: Reprodução

     

     

    Agressão à Nutricionista

    Além do caso de envenenamento, Claudio Von Randow é acusado de agredir uma nutricionista de 25 anos em julho. A vítima, Estela Frohlich Bonatto, afirmou que após bater na calçada com seu carro, um homem que passeava com um cachorro a agrediu com uma cabeçada e um soco. Câmeras de segurança capturaram a agressão. Ela teve seu nariz fraturado e afundamento da face.

     

    Foto: Reprodução

    Defesa do Acusado

    A defesa de Claudio alegou que seu cliente foi "ilegalmente vinculado" à agressão contra a nutricionista. Segundo eles, Randow foi injustamente associado ao ataque e submetido a interrogações injustas. Entretanto, ele foi identificado nas imagens da câmera de segurança. Sobre o envenenamento dos cães, a defesa não se pronunciou a respeito do laudo do Instituto de Criminalística que confirmou a presença de veneno.

     

    Conclusão

    Os casos reforçam a importância de câmeras de segurança na identificação e resolução de crimes. O acordo firmado entre Randow e o Ministério Público demonstra a busca pela justiça e reparações adequadas às vítimas.

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2024[email protected]