Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Minas Consciente: Sindcomércio teme regressão à onda vermelha e faz alerta a população

    Propaganda volante orientando a população e entrega de kits de higiene foram algumas das ações da entidade nos últimos dias

    Por Plox

    01/12/2020 16h07 - Atualizado há 10 meses

    As últimas informações referentes aos dados epidemiológicos do novo coronavírus (Covid-19) no Vale do Aço, sobretudo em Ipatinga, onde já foram registradas 244 mortes e os leitos de UTI chegam a 94% de taxa de ocupação, preocupam o Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Bens e Serviços (Sindcomércio) do Vale do Aço. A entidade teme por uma eventual deliberação do Governo Estadual que acarretaria novamente no fechamento das atividades consideradas “não essenciais”, ou seja, a regressão dos principais municípios da região que aderiram ao Minas Consciente à Onda Vermelha. Atualmente, a macrorregião de Ipatinga encontra-se na Onda Amarela.
     

     

    Foto: Emmanuel Franco/divulgação/Sindicomércio

     


    Com o objetivo de colaborar com as autoridades no que diz respeito a frear a taxa de transmissão da doença, o Sindcomércio está promovendo, nas últimas semanas, uma série de ações para conscientizar a população de que a pandemia ainda não acabou. “Com o apoio do Shopping Vale do Aço, contratamos propaganda volante para que o alerta sobre o momento que estamos vivendo chegasse aos bairros mais populosos, orientando sobre a importância de continuarmos atentos aos cuidados contra a Covid-19”, explica José Maria Facundes, presidente do Sindcomércio.

    O texto nos carros de som que percorreram os bairros trazia a seguinte mensagem: “Atenção! A pandemia não acabou. Cuide-se. Faça a higiene das mãos, use máscara corretamente e tome todos os cuidados necessários para evitar a propagação do novo Coronavírus. Se não tomarmos as devidas precauções, o Governo Estadual poderá determinar o fechamento do comércio novamente”.  


    Kits de higiene 
    Mil kits de higiene doados pela Fundação São Francisco Xavier (FSFX) ao Sindcomércio já foram distribuídos nas ruas. “Nos últimos dias, nossos funcionários visitaram centenas de lojas e entregaram uma pequena bolsa com máscara e álcool em gel, reforçando com empresários e comerciários a necessidade de não relaxarmos neste momento. Reiteramos com funcionários, consumidores e proprietários das empresas que todos precisam continuar seguindo à risca o que tem sido determinado pelas autoridades de saúde no que diz respeito às medidas contra o novo coronavírus”, ressalta Facundes. 

     

    Foto: Emmanuel Franco/divulgação/Sindicomércio


    Por meio de suas redes sociais na Internet, o Sindcomércio Vale do Aço também tem divulgado que “a pandemia não acabou”. “Aos nossos clientes temos lembrado que, ao ir às compras nas lojas do Vale do Aço, use sempre a máscara corretamente para que todos estejam protegidos”, acrescenta o presidente do sindicato.

     

    Exemplo de GV 
    Por último, José Maria ratifica que é contra o fechamento do comércio sob a justificativa de que essa medida vai frear a taxa de transmissão da doença, pois acredita que o aumento de casos da covid-19 não pode ser colocado “na conta” do empresariado, uma vez que a população em geral tem se descuidado na luta contra a doença. “Nossa esperança é que daqui pra frente as informações dos dados epidemiológicos divulgados pelas prefeituras mostrem uma realidade melhor, pois seria inaceitável acontecer por aqui o que está ocorrendo em Governador Valadares, onde houve a regressão para a Onda Vermelha e o comércio ‘não essencial’ está fechado. Ficar impedido de funcionar nas semanas que antecedem o Natal seria uma tragédia”, conclui o dirige
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]