Delegação do Ipatinga é assaltada e abandona competição na Bahia

02/02/2019 07:18

Pela segunda vez a delegação com o atletas é assaltada, desta vez por bandidos armados

Publicidade

A delegação sub-15 e sub-17 do Ipatinga foi assaltada por bandidos armados, esta semana, no estado da Bahia. A equipe disputada a XII Copa Bahia, em Porto Seguro, e decidiu abandonar a competição, por segurança dos atletas. Os criminosos invadiram a concentração do Tigre e roubaram pertences e materiais dos jogadores.

Welmo Moura, coordenador do departamento de base, contou ao PLOX que foi o segundo assalto à delegação, e que pela segurança dos atletas, o clube decidiu abandonar a competição. “Não podemos   ser coniventes com tanto desmazelo,  desprezo e falta de responsabilidade dos organizadores mantendo em risco a vida de atletas e profissionais. Entendemos que um troféu nunca e jamais terá mais valor do que a própria vida vida,  dos que os valores éticos e morais a qual pregamos”, disse.

DivulgaçãoWhatsApp-Image-2019-02-01-at-13.07

O coordenador também fez duras críticas à competição, que chamou de “vergonhosa”, pela falta de estrutura e segurança. “Que sejamos mais cautelosos e mais criterioso do que já somos para não cairmos mais em situações como está. Lamentável e vergonhosa com tudo que vivemos, sofremos e passamos nesta competição”, afirmou.

Por meio de nota, o Ipatinga pontuou todas as falhas registradas durante a estadia da delegação na localidade de Baianão, nos arredores de Porto Seguro-BA.

* Escola sem segurança, sem tranca nas portas, a encontramos devidamente suja e sem preparo para receber a equipe da forma que merecia;

* Regulamento alterado durante a competição;

* Tabela modificada e locais dos jogos alterados e avisados em cima da hora;

* Campos sem qualquer tipo de estrutura, segurança e sem condições tanto elétricas quanto hidráulicas, se quer alambrado tinham;

* 1° dia fomos roubados na escola estranhamente o sistema de câmeras da escola foi desligado na hora do roubo por 4 minutos quando volta a funcionar e neste momento constatado o roubo;

* Situações da polícia precária e se quer um boletim puderam fazer; 

* Falta de um representante da organização a beira do campo, ficando as equipes isoladas com a arbitragem sem a quem recorrer;

* Quando acionamos os organizadores no 1° furto, a fala. "Não podemos fazer nada". Se quer compareceram na escola pra dar algum apoio;

* Nesta madrugada de hoje (sexta) quando atletas, professores todos dormiam, às 03:11 da madrugada invadiram a escola armados, entraram nos quartos armados e roubaram 23 aparelhos celulares e não foi mais porque alguns na fuga ficaram caídos no chão e estes recuperamos;

* Vendo a imagem da câmera, chegou apontar a arma para os meninos que estavam em sono profundo nessa hora, imagina se um deles acordassem a tragédia que poderia ter acontecido;

* A Prefeitura se isenta de tudo que está acontecendo;

* O responsável do evento se mantém distante e leva tudo com naturalidade, como se o problema fosse exclusivo do clube;

* Foi nos informado que teríamos toda a estrutura de cozinha da escola seria nos cedido e qdo chegamos não foi o que entregaram. Se não fosse uma longa negociação com a diretoria, estaríamos em situação ainda pior.
 



Publicidade