Brasil

política

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Marcos do Val deixa Senado exaltado após abordagem de jornalistas por declarações sobre golpe

    Senador acusa Daniel Silveira de apresentar golpe de estado, com a ciência de Bolsonaro; afirma ainda que avisou Alexandre de Moraes sobre plano que incluía grampear ministro do Supremo

    Por Plox

    02/02/2023 20h11 - Atualizado há cerca de 1 ano

    O senador Marcos do Val (Podemos-ES) expôs, nesta quinta-feira (02), um suposto plano de golpe de Estado envolvendo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e o então deputado federal Daniel Silveira (atualmente sem partido e ex-PTB). Do Val esteve no Senado nessa tarde e foi abordado por jornalistas nos corredores. Ele ficou alterado, nervoso e chegou a discutir com os profissionais. O caso veio a tona da seguinte forma. Primeiramente, em uma transmissão ao vivo numa rede social, Do Val acusou Bolsonaro de tê-lo coagido para aceitar um plano com teor golpista. Depois, ao longo do dia, o senador voltou atrás e disse que a estratégia era toda de Silveira e que o ex-presidente permaneceu calado durante o encontro entre os três. Marcos do Val também chegou a anunciar que renunciaria ao cargo de senador, porém recuou.

     

    Eleito em 2018, do Val tem mandato vigente até 2026. A exposição feita por Marcos veio à tona num contexto dos fatos que se sucederam após a elição da presidência do senado. Ele é acusado por bolsonaristas de ter traído Rogério Marinho (PL-RN) e ter votado em Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

    A especulação surgiu após viralizar um vídeo que mostra o capixaba cumprimentando o senador mineiro logo após a confirmação da reeleição de Pacheco. Também circula nas redes sociais um post onde tem a foto de Marcos do Val e mais outros oito senadores, como Romário (PL-RJ), Mara Gabrilli e Soraya Thronicke (União-MS), insinuando que eles prometeram voto no Marinho mas não cumpriram a promessa.

    Para desmentir as acusações, o parlamentar realizou uma série de postagens na ferramenta story de seu perfil no Instagram e iniciou uma transmissão ao vivo na rede social. Durante o discurso, o senador anunciou que renunciaria seu cargo e ainda disse que recebeu uma proposta de teor golpista do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

    “Eu ficava puto quando me chamava de bolsonarista. Esperem, eu vou soltar uma bomba aqui para vocês. Sexta-feira (3) vai sair na Veja a tentativa do Bolsonaro, que quis me coagir para que eu pudesse dar um golpe de Estado junto com ele.” Disse Marcos na transmissão.

    Horas mais tarde, numa entrevista coletiva, Marcos do Val apresentou outra versão para encontro entre ele, o deputado e o ex-presidente. Do Val conta que teria sido procurado por Daniel Silveira para um encontro com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Eles teriam utilizado um veículo não oficial para chegar à Granja do Torto, onde se reuniram com Bolsonaro.

    Lá, Silveira teria explicado o plano que incluía grampear o ministro do Supremo Alexandre de Moraes visando captar falas comprometedores por parte do magistrado. Do Val seria encarregado de portar a escuta e entrar em contato com Moraes.

    Segundo o senador capixaba, ao tentar convencê-lo, Silveira teria afirmado que o ato seria “uma missão que salvaria o Brasil”. Do Val disse que pensaria na proposta, a qual ele rejeitou mais tarde. Bolsonaro teria ficado calado na reunião, ainda de acordo com Do Val.

    O ex-presidente Jair Bolsonaro ainda não se pronunciou oficialmente. Em fala a aliados, Bolsonaro afirmou que, na época, teria ficado em silêncio com receio do descontrole de Daniel Silveira. O ex-presidente teria classificado todo o evento como “coisa de maluco”.

    Foi Silveira, de acordo com o relato, quem convocou o senador Marcos do Val. O encontro aconteceu no Palácio da Alvorada.

    Moraes autoriza e Marcos do Val irá depor à Polícia Federal

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) publicou nesta quinta-feira (2), um despacho autorizando que a Polícia Federal (PF) a colher depoimento do senador Marcos do Val (Podemos-ES).

    Conforme o documento, a PF tem até cinco dias para entrevistar o parlamentar para explicar o suposto plano de golpe de Estado envolvendo o ex-deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ).

    “Diante das informações prestadas e da necessidade de maiores esclarecimentos, DEFIRO o requerimento e DETERMINO à Polícia Federal que proceda à oitiva do Senador MARCOS DO VAL, no prazo máximo de 5 (cinco) dias”. Diz o documento.

    Acima está o resumo do caso no recorte do Politicando. Assista também ao programa da Plox na íntegra, onde você encontra informações sobre a exposição feita por Marcos do Val: trechos da live, da entrevista coletiva e entrevista para a Revista Veja do senador, assim como um print da conversa que teve com o então deputado Daniel Silveira.
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2024[email protected]