Exploração revela mistérios do Grande Buraco Azul no Caribe

Mergulhadores atingem fundo da enigmática cratera, descobrindo desde formações geológicas únicas a vestígios humanos

Por Plox

02/02/2024 11h04 - Atualizado há 4 meses

A expedição recente ao "Grande Buraco Azul", uma impressionante cratera submarina no Mar do Caribe, desvendou segredos há muito ocultos em suas profundezas, alcançando 274 metros abaixo da superfície. Este fenômeno natural, situado próximo à fronteira entre México e Belize, é o segundo mais profundo de seu tipo e tem fascinado cientistas e aventureiros ao redor do mundo.

Foto: Divulgação/United States Geological Survey

A primeira incursão detalhada ao fundo do buraco, realizada seis anos atrás, revelou um ambiente sem vida após uma camada de sulfeto de hidrogênio, contrariando as expectativas de encontrar biodiversidade marinha. A expedição, que contou com o neto de Jacques Cousteau, Fabien, e o empresário Richard Branson, também descobriu cavernas com estalactites, sugerindo que estas formações, tipicamente encontradas em terra, podem também se desenvolver sob as águas.

Foto: Divulgação/ Frontiers Marine Sciences

Além das formações geológicas, os mergulhadores encontraram sinais claros do impacto humano, como uma garrafa de vidro e uma câmera GoPro, evidenciando o alcance da poluição marinha. A descoberta mais sombria, no entanto, foi a de dois corpos humanos, presumivelmente mergulhadores que não conseguiram retornar à superfície, destacando os riscos associados à exploração de tais profundezas.

Publicações recentes, como um estudo da revista "Frontiers Marine Sciences", detalham as condições únicas dentro da cratera, incluindo variações significativas em oxigênio, química, temperatura, e formações biológicas. O Grande Buraco Azul, conhecido como "Taam ja'" em maia, apresenta uma estrutura cônica com laterais quase verticais, distanciando-se das trincheiras formadas por movimentos tectônicos.

Foto: Divulgação/ ECOSUR

Enquanto o Grande Buraco Azul impressiona com sua profundidade e mistérios, o título de maior buraco azul do mundo vai para o "The Dragon Hole" na China, com 300 metros de profundidade. Estas formações, diferentemente das trincheiras marinhas, surgem lentamente pela interação da água salgada com a rocha calcária, criando paisagens submarinas únicas e desafiadoras para a ciência moderna.


 

Destaques