Macacos-prego são transferidos da quarentena para setor de mamíferos na Usipa

02/03/2020 15:06

Na última sexta-feira (28/02), cinco Macacos-prego (Sapajus apella) foram transferidos do recinto de quarentena para o Setor de Mamíferos do Centro de Biodiversidade da Usipa (Cebus). Os primatas estão abrigados no Cebus há nove anos, porém pertencem à Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte.

Os animais chegaram ao Centro de Biodiversidade da Usipa em 2011, já adultos e com uma longa história de vida em cativeiro. Os cinco animais, sendo um macho e quatro fêmeas, nasceram no zoológico, em Belo Horizonte, e não podem ser soltos na natureza porque, quando filhotes, foram alimentados artificialmente, criando uma grande dependência humana.

Foto - Yngrid Bragança (10)-2Foto: Yngrid Bragança / Divulgação
 

Aqui no Cebus, durante muitos anos, eles viveram em uma “ilha”: um recinto que tinha uma lagoa artificial, onde puderam desenvolver várias atividades geradoras de bem estar, por aproximarem de seu comportamento na natureza como a pesca, coleta de insetos, equilíbrio, dentre outras.

“Devido aos problemas de escassez hídrica, a ilha teve que ser desativada e os animais foram transferidos para o setor de quarentena. Com o passar dos anos a perspectiva de recuperar a ilha foi se tornando muito remota e, por isso, a equipe técnica do Cebus propôs a adaptação de um recinto destinado à mamíferos de médio porte, para dar abrigo e bem estar ao grupo”, explica a bióloga do Cebus, Cláudia Diniz.

Foto - Yngrid Bragança (6)-2Foto: Yngrid Bragança / Divulgação
 

Recinto aperfeiçoado

O recinto, que anteriormente pertencia a um mamífero, passou por diversas adaptações estruturais, como a aplicação de telas na parte superior, instalação de cordas, abrigos e passarelas. Estas adaptações levaram em conta o comportamento natural da espécie e as preferências individuais de cada membro do grupo. Elas proporcionaram uma ambientação dentro dos padrões de bem estar recomendados pelos órgãos internacionais, que estudam e mantém animais sob cuidados humanos.



Publicidade