Brasil

turismo

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Reconhecimento da cidadania italiana cresce 10% em 2022

    Este levantamento, no entanto, diz respeito apenas aos reconhecimentos feitos no solo italiano, excluindo procedimentos executados na rede consular

    Por Plox

    02/06/2023 14h22 - Atualizado há 9 meses

    O número de estrangeiros que obtiveram cidadania italiana aumentou quase 10% em 2022, conforme revelou a Fundação Iniciativas e Estudos sobre Multietnicidade (Ismu) na última quarta-feira (31). Baseando-se em dados da Itália (Istat) e da União Europeia (Eurostat), o estudo informa que 133.236 pessoas adquiriram a cidadania italiana no ano passado, um incremento de 9,7% comparado ao ano de 2021.

    Este levantamento, no entanto, diz respeito apenas aos reconhecimentos feitos no solo italiano, excluindo procedimentos executados na rede consular. Essas aquisições ocorrem através do chamado processo de 'via administrativa', conforme elucidou Eduardo Velloso, CEO da Trastevere.

    Passaporte italiano. Foto: Reprodução.

     

     

    "Este método de obtenção de cidadania italiana é um dos mais comuns, podendo ser executado presencialmente na Itália ou no país de residência do requerente. Os reconhecimentos realizados na Itália correspondem aos processos administrativos presenciais. Nesses casos, o indivíduo que pretende obter a cidadania precisa viajar e estabelecer residência no país. É fundamental mencionar que esse processo não pode ser realizado residindo em uma casa alugada", explicou Velloso.

    De acordo com ele, o requerimento deve ser apresentado após o estabelecimento do cidadão na comuna - unidade básica de organização territorial italiana - em que se instalou. Nesse processo, é crucial a obtenção de um 'Permesso di Soggiorno', uma autorização de residência. "O novo cidadão italiano deve permanecer no país durante todo esse processo, que se bem conduzido, é concluído em poucos meses!", enfatiza o CEO.

    Perfis dos novos cidadãos

    O estudo da Ismu também destacou que a maioria dos novos cidadãos são mulheres, com 50,9% do total de reconhecimentos, enquanto os homens representam 49,1%. Quanto à nacionalidade, os dados mais recentes, de 2021, mostram que os albaneses lideram (22.493), seguidos de marroquinos (16.588), romenos (9.435), e brasileiros (5.460).

    Eduardo conclui ressaltando o papel de sua organização no processo de obtenção da cidadania italiana: "Identificamos e executamos o melhor processo para cada cliente que busca adquirir sua cidadania italiana. No entanto, é vital salientar que o passaporte italiano é um dos mais valiosos do mundo, permitindo residir em qualquer um dos 27 países da União Europeia. Se o objetivo é melhorar a qualidade de vida na Europa, é possível concretizar esse sonho na Espanha, Portugal, França, entre outros países desenvolvidos".

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2024[email protected]