Ipatinga

política

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Braga Neto é exonerado do Planalto para concorrer eleições como vice de Bolsonaro

    Outros três assessores do gabinete do presidente da República também deixaram os cargos para cumprir o prazo legal e disputar as eleições deste ano

    Por Plox

    02/07/2022 18h20 - Atualizado há cerca de 1 mês

    O general Walter Braga Neto foi exonerado do Planalto nesta sexta-feira (01) para poder concorrer às eleições como vice na chapa do presidente Jair Bolsonaro neste ano. A exoneração ocorre juntamente com três outros assessores do gabinete do presidente da República, Jair Bolsonsro, que também deixaram os cargos para cumprir o prazo legal e disputar as eleições deste ano.

    A publicação do Diário Oficial da União, desta sexta-feira (01/07) também traz a nomeação de Vicente Santini, que passa a ser assessor especial do presidente, posto que era ocupado por Braga Netto.

    Os outros assessores exonerados são Max Guilherme Machado de Moura, pré-candidato a deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro, Mosart Aragão Pereira, que provavelmente concorrerá a uma vaga na Câmara dos Deputados pelo estado de São Paulo e Tércio Arnaud Tomaz, que deverá disputar como suplente de senador pela Paraíba.

     

    No fim de março, o general Braga Netto e mais nove ministros deixaram o comando dos ministérios por causa do prazo eleitoral. Dentre os ministros exonerados a pedido, Braga Netto foi o único que foi nomeado para um outro cargo dentro do governo. Ele deixou o Ministério da Defesa para se tornar assessor-especial do gabinete de Jair Bolsonaro. Elogiado pelo presidente, Braga Netto teve atuação nas Forças Armadas.
    Até este sábado, 2 de julho, três meses antes do pleito, servidores públicos que ocupam cargos em comissão ou integram órgãos da administração pública precisam se afastar do cargo. 

    O ministro da Casa Civil, Braga Neto, durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto
    Braga Neto, vice na chapa do presidente Jair Bolsonaro/ Foto: Marcello Casal Jr-Agência Brasil


    Os ministros que deixaram os cargos foram:
    Damares Alves, ministra do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos;
    Tarcísio de Freitas, ministro da Infraestrutura;
    Onyx Lorenzoni, ministro do Trabalho e Previdência;
    Marcos Pontes, ministro da Ciência e Tecnologia;
    Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional;
    Tereza Cristina, ministra da Agricultura;
    Flávia Arruda, ministra da Secretaria de Governo;
    João Roma, ministro da Cidadania;
    Gilson Machado, ministro do Turismo
    Walter Braga Netto, ministro da Defesa
    Confira os substitutos:
    Cristiane Britto no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos;
    Marcelo Sampaio no Ministério da Infraestrutura;
    José Carlos Oliveira no Ministério de Trabalho e Previdência;
    Paulo César Rezende de Carvalho Alvim no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações;
    Daniel de Oliveira Duarte Ferreira no Ministério do Desenvolvimento Regional;
    Marcos Montes Cordeiro no Ministério da Agricultura;
    Célio Faria Júnior na Secretaria de Governo;
    Ronaldo Bento no Ministério da Cidadania;
    Carlos Brito no Ministério do Turismo;
    Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira no Ministério da Defesa
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]