Profissionais da educação em Minas Gerais anunciam paralisação em busca de reajuste salarial

Se aprovado, o reajuste de 12,84% elevará o salário inicial dos professores do estado de Minas Gerais para R$ 2.652,29

Por Matheus Valadares

02/07/2023 09h36 - Atualizado há 11 meses

Os professores de escolas estaduais do Vale do Aço juntamente de toda a rede estadual de ensino de Minas Gerais deve vivenciar uma paralisação nas próximas quarta e quinta-feira, dias 5 e 6 de julho. O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) convocou a paralisação como uma forma de pressionar o governo de Romeu Zema (Novo) para a aprovação do reajuste salarial de 12,84%, com efeito retroativo a 1º de janeiro de 2023.

Publicação feita no perfil do Sind-UTE de Ipatinga. Foto: Sind-UTE/Instagram/Reprodução.

 

A coordenadora geral do Sind-UTE, Denise Romano disse em um vídeo divulgado no perfil Sind-UTE no Instagram que “O governo de Minas já foi informado de uma paralisação na quarta e quinta-feira”.

Ela convocou todos os servidores públicos da área do ensino no estado para participarem de manifestações na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nos dois dias de paralisação.

Servidores estiveram na votação em 2º turno do PL 822/23. Foto: Sind-UTE/Instagram/Reprodução.

 

“Nós precisamos de você que está nas escolas, você que é professora, você que está na Superintendência Regional de Ensino, você que está na secretaria das escolas e na cantina, paralise suas atividades e venha para Belo Horizonte para pressionar pela aprovação do projeto de lei do reajuste da educação.

Desvendando os números do reajuste

Se aprovado, o reajuste de 12,84% elevará o salário inicial dos professores do estado de Minas Gerais para R$ 2.652,29. Atualmente, este valor está fixado em R$ 2.350,49. Cabe destacar que o piso salarial nacional é de R$ 4.420,55.

O governo de Romeu Zema afirma que o estado já paga o piso salarial, porém de forma proporcional à carga horária de 24 horas semanais, ao contrário das 40 horas previstas nacionalmente. Com o reajuste, os R$ 2.652,29 estariam acima do piso estadual que, ajustado à proporcionalidade, seria de R$ 2.652,22.


 

Destaques