Universidades públicas receberão verba com base em índices do TCU

02/09/2019 11:19

Secretário do MEC afirma que “valerá o mérito das universidades. Ganha mais quem fizer melhor o dever de casa”

Publicidade

Para receberem mais recursos e investimentos do governo federal, as universidades e instituições de educação federais deverão ter que fazer da melhor forma sua gestão e seu planejamento de seus bens. Para isso, um dos critérios avaliados nas novas diretrizes do Ministério da Educação (MEC) será a pontuação no Índice Integrado de Governança e Gestão Públicas (IGG). Esse índice é aferido pelo Tribunal de Contas da União (TCU) para avaliar a capacidade das instituições públicas federais de fazer a gestão de seus bens em diversos âmbitos.

O secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Barbosa de Lima Júnior, afirma que “valerá o mérito das universidades. Ganha mais quem fizer melhor o dever de casa” e que aquela que tiver melhor índice no TCU será melhor ‘premiada’. 

Câmpus da UFLA (foto: UFla/Diretoria de Comunicação/Divulgação)

Ufla está muito bem avaliada pelo TCU e foi elogiada por secretário do MEC- Foto: UFla/Diretoria de Comunicação/Divulgação

Ele explicou que apenas 10% dos recursos são destinados com base no mérito da instituição e outros 90%, o tamanho da universidade, por isso, Arnaldo adianta que o ministério trabalha um processo que altera a distribuição das verbas, com a intenção de aumentar os 10% no decorrer de 10 anos: “Tudo o que queremos é premiar quem tem indicadores de resultado e não considerar apenas o porte”.

Entre as que estão mais bem avaliadas do país nesse quesito está a Universidade Federal de Lavras (Ufla), no Sul do estado, com a maior pontuação, em 488 que atenderam ao quesito do levantamento, sendo, inclusive elogiada por Arnaldo:  “Lavras tem muitas empresas juniores, desponta em ciências agrárias e florestais. É um exemplo a ser seguido”, declarou. Bem depois, entre as 20 do Brasil está a maior instituição pública de Minas, no último lugar do ranking: a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), porém, em relação ao estado, ela ficou em segunda posição.
 

(foto: Arte EM

Foto: Reprodução

Atualizada às 14h11

 



Publicidade