Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Demora da Vale na reparação de danos é questionada

    Comissão do Trabalho ouve atingidos, governo e representante da Vale, que apresenta plano para atender brumadinhenses

    Por Plox

    03/04/2019 18h05 - Atualizado há mais de 2 anos

    Atingidos pelo rompimento da Barragem I da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho (Região Metropolitana de Belo Horizonte) reclamam da morosidade da Vale em ações para, pelo menos, minimizar o sofrimento da população local. Por outro lado, o representante da mineradora apresenta um protocolo de intenções no qual a empresa se compromete com a reparação integral dos danos.

    Ouvidos deputados, convidados e cidadãos brumadinhenses, essa foi a principal constatação da audiência pública que a Comissão do Trabalho, da Previdência e da Assistência Social promoveu nesta terça-feira (2/4/19). Solicitada pelo deputado Mauro Tramonte (PRB), a reunião que lotou o Auditório da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) teve como objetivo debater a situação dos empreendimentos atingidos pelo desastre. 

    Arquivo ALMG - Foto: Luiz Santanaimagem

    “O sentimento que temos em Brumadinho é de abandono”, lamentou o presidente da Câmara Municipal, vereador Antônio Sérgio Vieira. Segundo ele, o crime está comprovado e o criminoso, identificado. “Mas e depois disso? Nós, que fomos atingidos, não sabemos quando haverá reparação”, indignou-se.

    Ele citou os projetos divulgados pela Vale, e também pelo Governo do Estado, para recuperar a economia local, mas que não se traduzem em ações. “Ouvi propostas da empresa para recuperação do comércio, mas quando isso sairá do papel? Quando todos os comerciantes falirem? E a ferrovia até Inhotim, prometida pelo governo? Nesse ritmo, o museu fecha as portas antes”, alertou.

    MAB - O dirigente nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Joceli Andrioli, fez coro à fala e acrescentou que o impacto não é só para Brumadinho, mas para toda a bacia do São Francisco. “Além das mortes, tivemos agricultores atingidos, e com isso, toda a cadeia produtiva da agropecuária, refletindo no aumento de preços de produtos; sem falar nos danos ao turismo, comércio”, sustentou.

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]