Incidente no Tribunal de BH: Promotor e Advogada em Confronto

Promotor é acusado de ofensas machistas durante julgamento

Por Plox

03/04/2024 08h43 - Atualizado há 11 dias

Em um episódio controverso durante um júri popular em Belo Horizonte, no último 26 de março, o promotor Francisco Santiago envolveu-se em uma acirrada discussão com a advogada criminalista Sarah Quinetti. O Conselho Nacional do Ministério Público agora analisa as acusações de Santiago contra Quinetti, incluindo insultos de teor machista e a alegação de que a advogada teria realizado um "striptease" em plena sessão de julgamento.

 Redes sociais/ reprodução

Denúncias e Reações

  • A confusão ganhou notoriedade após a advogada gravar e divulgar um trecho do bate-boca nas redes sociais, onde Santiago a insulta chamando-a de “galinha garnizé” e acusa de comportamento inadequado durante o julgamento.
  • A situação levou ao adiamento do julgamento pela juíza Marcela Oliveira D. de Moura, citando a necessidade de apaziguar os ânimos.
  • Os advogados Rodrigo Badaró e Rogério Varela, membros do Conselho Nacional do Ministério Público, protocolaram uma reclamação disciplinar contra o promotor, criticando a sua conduta durante o julgamento.

Reações das Partes Envolvidas

  • Sarah Quinetti expressou estar ainda traumatizada pelo ocorrido, destacando sua decepção e enfatizando que nunca havia enfrentado situação similar em sua carreira.
  • Apesar da repercussão, a Procuradoria de Prerrogativas da OAB de Minas Gerais e a Corregedoria-Geral do Ministério Público de Minas Gerais afirmaram não ter sido notificadas oficialmente sobre o incidente.
  • O promotor Francisco Santiago defendeu-se das acusações, negando qualquer ato de machismo. Ele argumentou que sua reação foi uma resposta a ofensas iniciadas por Quinetti, caracterizando o episódio como um debate acalorado de teses.
Destaques