Qualidade do ensino superior no Brasil: uma análise crítica

Entre avanços e estagnações: o panorama das universidades brasileiras

Por Plox

03/04/2024 09h17 - Atualizado há 11 dias

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) revelou que somente 54 entre as 4.998 instituições de ensino superior avaliadas no Brasil conseguiram obter a nota máxima no Índice Geral de Cursos (IGC) de 2022, o que corresponde a meros 2,7% do total. Esse indicador, uma ferramenta federal de aferição de qualidade, situa a grande maioria das universidades, centros universitários e faculdades na categoria média, com nota 3, considerada o patamar mínimo aceitável.

Foto: Divulgação/Inep

Contrastes na educação superior: federais em ascensão, privadas estagnadas

A análise detalhada do Inep, vinculado ao Ministério da Educação (MEC), mostra uma clara evolução positiva das instituições federais, onde 85% delas atingiram as faixas de qualidade 4 ou 5, um aumento significativo em relação aos 68% do ciclo avaliativo anterior, em 2018. Em contrapartida, as universidades privadas com fins lucrativos apresentaram um modesto crescimento nesse aspecto, passando de 18% para 21% no mesmo período. As instituições estaduais também demonstraram progresso, com 41% alcançando as maiores faixas de qualidade em 2022, comparado a 30% em 2018.

Reflexos na graduação e propostas de melhorias no sistema de avaliação

O desempenho dos cursos oferecidos pelas instituições também foi objeto de análise, baseado no Conceito Preliminar de Cursos (CPC), outro indicador do governo. Aqui, novamente, as federais se destacam com 71% dos cursos nas faixas 4 e 5, enquanto as privadas com fins lucrativos e as estaduais ficaram com 27% e 47%, respectivamente. A modalidade de ensino a distância mostrou uma qualidade inferior, com maior concentração de cursos na faixa 3.

Apesar das críticas recebidas pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) quanto à sua eficácia em refletir a real qualidade das instituições e cursos, o Inep está discutindo propostas para aprimorar os indicadores, incluindo a integração de dados sobre egressos e a condição das ofertas de cursos a distância.

Destaques