Homem liberado pela justiça após acusação de estupro no Rio de Janeiro

Liberação de suspeito gera preocupação entre vítimas e testemunhas

Por Plox

03/05/2024 14h50 - Atualizado há 19 dias

A justiça do Rio de Janeiro concedeu liberdade a Lucas José Dib, 35 anos, na última quinta-feira. Ele estava detido desde 18 de abril, sob acusação de estupro, cárcere privado, ameaça e tortura contra uma mulher paulista durante sua visita ao Rio. A decisão de soltá-lo tem causado grande consternação entre as vítimas e a sociedade, devido à gravidade das acusações.

Foto: Reprodução de vídeo

A mulher, cuja identidade permanece em sigilo, relatou ter conhecido Lucas através de um aplicativo de relacionamento. Após um encontro, ela foi levada para a residência do acusado onde, segundo ela, foi mantida em cárcere e violentada por 18 horas consecutivas sob ameaças. Ela só conseguiu escapar graças à ajuda de amigos, que foram alertados por ela e conseguiram localizar sua posição.

"O dia em que recebi a notícia da liberação de Lucas foi extremamente triste. É um retrocesso para todas nós que já enfrentamos violências tão brutais", declarou a vítima ao RJ1. Ela expressou também temores pela sua segurança e pela de outras mulheres, "Confio na justiça, porém, não posso deixar de expressar minha profunda preocupação com essa soltura provisória."

A Secretaria de Administração Penitenciária confirmou que Lucas foi solto do presídio de Benfica, na Zona Norte do Rio. Apesar de sua liberação, Lucas está sujeito a diversas medidas cautelares: está proibido de fazer contato com a vítima, deve comparecer mensalmente em juízo para justificar suas atividades, entregar seu passaporte e não pode se ausentar do Rio por mais de 30 dias sem autorização judicial.

O depoimento da vítima detalha a violência sofrida: ela foi forçada a consumir drogas, mantida nua, agredida e ameaçada de morte. O inquérito ainda está em andamento na 10ª Delegacia de Polícia (Botafogo), e o laudo do Instituto Médico-Legal confirmou as agressões e o estupro.

As autoridades continuam investigando o caso enquanto a defesa de Lucas não foi localizada para comentários.

Destaques