Grêmio Estudantil para formação cidadã em Timóteo

03/06/2019 11:51

O projeto tem como objetivo promover a formação técnica e teórica dos integrantes dos grêmios estudantis

Publicidade

O Grupo Pirilampo está empenhado no desenvolvimento da Rede de Protagonismo Juvenil: projeto de apoio à União dos Estudantes de Timóteo (UET). Viabilizado por meio do Edital de Projetos da Fundação Aperam Acesita em 2018, a iniciativa, que está sendo executada em 2019, tem como objetivo promover a formação técnica e teórica dos integrantes dos grêmios estudantis.

O projeto está sendo realizado em duas etapas. A primeira, cumprida neste mês, aconteceu na sala de capacitação da Fundação. Durante o evento, os alunos levantaram questões relacionadas ao protagonismo juvenil, a estratégias que ampliam a participação cidadã e à mobilização comunitária.

Para a ação, os alunos contaram com o apoio da Associação Imagem Comunitária  de Belo Horizonte que abordou temas como a prática da comunicação na comunidade escolar.

projetoO projeto será dividido em duas etapas (Foto: divulgação)

“Realizamos essa oficina buscando criar canais de expressão e visibilidade entre os grêmios e a comunidade escolar”, explica a educadora, Eveline Xavier.

Segundo a coordenadora do Pirilampo, Maíra Souza, o grupo soube dos grêmios estudantis da cidade de Timóteo no ano passado, “quando foram mapeadas cinco escolas do município que tinham esses grupos formados, desenvolvendo atividades muito bacanas”, recorda Maíra.

Para a coordenadora, os grêmios  representam muito bem os interesses dos estudantes no que diz respeito à cultura, educação, desportos e ações sociais.

Presidente do Grêmio Estudantil da Escola Professora Haydée de Souza Abreu, a aluna Alessandra Silva avalia a iniciativa como positiva, “por ser uma forma de aprendizagem que vai além do proposto na grade curricular convencional da escola.  Pudemos trocar experiências com alunos de outras escolas e debater alternativas para os desafios que encontramos todos os dias em nossos colégios”, sublinha Alessandra.

Segundo o presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino, o projeto fortalece os vínculos escolares, além de incentivar ações coletivas entre os alunos. “Por meio desse contato com os estudantes é que potencializamos novas lideranças e reafirmamos o nosso compromisso com a educação”, conclui.

 



Publicidade