Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Cidades do Vale do Aço afirmam que não aplicaram doses de AstraZeneca vencidas

    Segundo reportagem da Folha de São Paulo, seriam 100 doses na região

    Por Plox

    03/07/2021 18h52 - Atualizado há 3 meses

    Após a publicação da reportagem do jornal Folha de São Paulo, sobre cidades que teriam aplicado doses da vacina AstraZeneca com a data de validade vencida, as cidades do Vale do Aço, Coronel Fabriciano-MG e Santana do Paraíso-MG, disseram que não aplicaram doses vencidas. Ambas as cidades constam na lista de cidades que teriam utilizado as doses.

    De acordo com a prefeitura de Coronel Fabriciano, os lotes (4120Z001 e 4120Z005) foram recebidos pelo município dentro do prazo de utilização e foram devidamente utilizados dentro do prazo.

    Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil

     

    O primeiro lote (4120Z005) foi entregue ao município dia 21/01/21 com 990 doses e prazo de vencimento em 14/04/21. A aplicação desse lote finalizou dia 26/02/21. O segundo lote (4120Z001) foi entregue ao município dia 03/03/21 com 520 doses e prazo de vencimento em 29/03/21. A aplicação desse lote finalizou dia 10/03/21. Tendo, portanto, os dois citados lotes, finalizados bem antes do prazo de vencimento.

    Já Santana do Paraíso informou que nenhuma vacina foi aplicada com prazo vencido no município. “Reforçamos que todos os munícipes de Santana do Paraíso podem ficar tranquilos, uma vez que em nenhuma unidade de saúde foi aplicada vacina com prazo de validade vencido”, diz parte da nota.

    Segundo a Folha, são cerca de 26 mil doses vencidas do imunizante AstraZeneca espalhadas em 1.532 municípios. A capital mineira teria aplicado 167 doses vencidas da vacina. Centralina é a cidade mineira que vem logo depois, com 143 doses vencidas aplicadas. No Vale do Aço seriam 100 doses aplicadas após o prazo de validade, sendo 99 em Coronel Fabriciano e uma em Santana do Paraíso.

    Confira a nota de Santana no Paraíso:

    A Secretaria de Saúde de Santana do Paraíso informa que nenhuma vacina foi aplicada com prazo vencido no município. O suposto erro aventado pelo Jornal Folha de São Paulo ocorreu por conta de uma imprecisão de lançamento no sistema nacional SI-PNI (Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações), em que técnicos de todos os municípios lançam os dados sobre a vacinação da campanha contra a Covid-19. Os dados de muitos municípios, nesse sistema, podem apresentar inconsistência entre a data da aplicação das vacinas e a data de lançamento desta aplicação no SI-PNI. Portanto, utilizar esses dados inconsistentes e levantar a hipótese de que o município aplicou vacinas vencidas não condiz com a realidade. Reforçamos que todos os munícipes de Santana do Paraíso podem ficar tranquilos, uma vez que em nenhuma unidade de saúde foi aplicada vacina com prazo de validade vencido. 

    Confira a nota de Coronel Fabriciano:

    m resposta à matéria publicada pela Folha nesta sexta-feira, 02, a Prefeitura de Coronel Fabriciano-MG, por meio da Secretaria de Governança da Saúde, informa que não recebeu lotes vencidos da vacina AstraZêneca/Oxford contra Covid 19. Cremos que há um erro no sistema CONECTSUS e no próprio Ministério da Saúde que tabulou tardiamente os formulários de vacinação dos municípios no início do PNI.

    Os citados lotes (4120Z001 e 4120Z005) foram recebidos pelo município dentro do prazo de utilização e foram devidamente utilizados dentro do prazo.

    O primeiro lote (4120Z005) foi entregue ao município dia 21/01/21 com 990 doses e prazo de vencimento em 14/04/21. A aplicação desse lote finalizou dia 26/02/21.

    O segundo lote (4120Z001) foi entregue ao município dia 03/03/21 com 520 doses e prazo de vencimento em 29/03/21. A aplicação desse lote finalizou dia 10/03/21. Tendo, portanto, os dois citados lotes, finalizados bem antes do prazo de vencimento.

    Cumprindo rigorosamente o PNI (Plano Nacional de Imunização), os lotes citados foram utilizados nas faixas etárias estabelecidas pelo PNI, sendo, portanto, idosos acima de 75 anos e profissionais de saúde da rede privada e rede pública.

    Cientes da nossa responsabilidade para com o uso correto dos imunizantes, reiteramos que nossas equipes trabalham com todo o rigor possível na conferência dos prazos, armazenamento, agendamentos e a aplicação.

    Ressaltamos que nosso município também é sede da Superintendência Regional de Saúde do Estado, que responde por 35 municípios, sendo dela a responsabilidade pela distribuição regional das doses. Vale ressaltar que neste período, as doses para 2ª. dose eram reservadas pela própria regional, não ficando em poder do município.

    Reiteramos que todas as entregas foram documentadas e assinadas pelos responsáveis pelo envio e pelo recebimento, bem como os mapas de vacinação municipais possuem nome, data, hora e tipo de vacina aplicada. Nossas conferências não apontam uso de dose vencida em nenhum morador.


     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]