Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Avião cai na Amazônia após jogo da seleção brasileira; os segredos desse dia

    Um dos dias mais marcantes da história do Brasil

    Por Plox

    03/09/2019 17h42 - Atualizado há cerca de 2 anos

    Há exatos 30 anos, em 3 de setembro de 1989, um acidente aéreo ocorrido no Brasil mudaria a aviação no país. 

    A tragédia com o voo RG-254, em um avião da extinta companhia aérea Varig, deixou 12 mortos e 42 feridos, alguns em estado grave.

    Um dia que ficou marcado na história do povo brasileiro. No estádio do Maracanã ocorria o jogo entre a seleção do Brasil e o Chile. A partida era válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 1990. Em jogo tenso, mais um fato inusitado: uma jovem torcedora brasileira, de 24 anos, aos 24 minutos do segundo tempo, disparou um foguete da arquibancada. O artefato, identificado como um sinalizador, caiu na área do time do Chile, que estava perdendo o jogo.

    O jogo é interrompido e o goleiro chileno Roberto Rojas ressurge no meio da fumaça, se contorcendo ao chão, sujo de sangue. Ele sai de campo e o Chile se recusa a continuar o jogo.

    rojas-chileFoto: reprodução TV 

    O Brasil seria eliminado da Copa. A jovem Rosenery Mello, que disparou o artefato, foi detida por ter “causado ferimentos ao goleiro”. Mas, no dia seguinte, tudo seria descoberto como uma grande farsa, hoje parte da história do futebol mundial.

    E esse conturbado jogo, que supostamente teria deixado o goleiro chileno ferido, é apontando como uma das prováveis causas do acidente fatal com o avião da Varig, que naquele mesmo dia caiu na na floresta amazônica.

    O voo RG-254, entre São Paulo e Belém, na aeronave Boeing 737-200, prefixo PP-VMK, decolou às 9h43 daquele domingo, 3 de setembro de 1989.

    Foto: DivulgaçãoWhatsApp Image 2019-09-03 at 14.45.49 (1)

    Quando ficou sem rumo sobre a Amazônia, já quase chegando ao destino final, havia feito escalas em Uberaba, Uberlândia, Goiânia, Brasília, Imperatriz e Marabá. Nessa última cidade, os pilotos que haviam assumido o controle em Brasília, abasteceram a aeronave e iniciou o último percurso às 17h35, que duraria apenas 50 minutos. 

    Eles deveriam seguir para o norte mas adentraram o continente, seguindo para o oeste. Os investigadores chegaram a trabalhar com a hipótese que os pilotos teriam se distraído ouvindo o jogo de futebol pelo rádio. Quando se perceberam perdidos, sem avistar nenhuma cidade, teriam cometido o erro de não pedir ajuda. 

    A situação saiu do controle. Por volta das 20h30min, eles conseguiram se  comunicar com tripulantes dos voos 231 e 266 da mesma companhia aérea.

    Por fim, sem combustível, o comandante avistou uma área aberta por queimadas no meio da floresta e decidiram arriscar um pouso forçado.

    “Todos rezamos o Pai Nosso e então um silêncio tomou conta do avião, assim que o comandante nos informou o que aconteceria, declarou anos mais tarde uma sobrevivente.

    E assim foram ao chão, a 60 km ao norte de São José do Xingu, no meio da floresta. 11 pessoas morreram no local.

    O 12º morto, também ocupante do avião, morreu depois.

    Foto: DivulgaçãoWhatsApp Image 2019-09-03 at 14.45.49

    Quatro, do total de 43 feridos, resolveram se arriscar e saíram caminhando pela floresta amazônica. 

    Após andarem por 40 quilômetros selva adentro, dois dias depois, chegaram na fazenda Curunaré, no dia 5 de setembro. 

    De lá, foram levados por populares até à fazenda Ferrão de Prata, onde, por meio de comunicadores a rádio, conseguiram avisar a FAB sobre o acidente com o avião.

    Na noite daquela terça-feira começou o resgate dos feridos e dos corpos dos sobreviventes.

    A farsa do futebol veio à tona

    O assunto da queda do avião dividia os noticiários com outro não menos comentado: o jogo do fim de semana.

    Uma fotografia publicada por um jornal, mostrava claramente que o foguete não atingiu o goleiro chileno. O mundo tomou conhecimento de uma mas maiore farsas de um time que, por não ter como virar o jogo, arrumou um “jeitinho chileno” em terras brasileiras. 

    A fogueteira teve sua prisão relaxada, pois não havia ferido ninguém. Sem redes sociais como fonte de novas beldade para lucrar com a imagem feminina, a mídia assediou a jovem Rosenery Mello.

    foto-playboyFoto: reprodução

    Poucos dias depois, ela tirou as roupas, virou capa da revista masculina Playboy em edição especial, uma das mais marcantes da história da publicação no Brasil. 

    Depois disso, algum tempo depois, a ”Fogueteira do Maracanã, caiu no anonimato até sua morte, de aneurisma, aos 42 anos. 

    E o goleiro chileno?

    Roberto Rojas confessou que havia levado para dentro de campo, no interior da luva, uma lâmina de barbear. No meio da fumaça, ele se cortou com a lâmina para provocar sangramento e assim suspender o jogo.

    Ele foi banido do futebol por muitos anos. Em 2015 foi diagnosticado com uma doença grave mas se recuperou após um transplante.

    Foto: DivulgaçãoWhatsApp Image 2019-09-03 at 14.45.49 (2)O goleiro chileno e a família.

    Depois disso, anunciou que “teve um encontro com Jesus” e que isso mudou sua vida. 

    Rojas diz que acredita ter sido perdoado por Deus.“Na Bíblia, muitas vezes a palavra ‘ouvir’ é sinônimo de ‘obedecer’”, afirmou o ex-goleiro. “Deus está nos dizendo claramente que, se não obedecermos à sua palavra, sofreremos as consequências algum dia”, declarou em uma publicação feita em São Paulo, onde passou a viver.
     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]