Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Multas pela Lei Seca crescem 225% nas rodovias durante Carnaval

    Alta provocou aumento de 18% no número de mortos e de 16% nos acidentes graves nas rodovias federais brasileiras

    Por Plox

    04/03/2022 17h20 - Atualizado há 3 meses

    A imprudência e a combinação criminosa entre direção e álcool continuam sendo um dos principais entraves para salvar vidas no trânsito brasileiro. Responsável por 10% dos sinistros (acidentes) de trânsito nas rodovias federais brasileiras no ano passado, o consumo de álcool provocou um aumento dos mortos e feridos durante o feriado do Carnaval deste ano. Segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em seis dias de operação houve uma alta de 225% nas autuações de motoristas dirigindo sob a influência de álcool nas rodovias federais brasileiras.

    Esse crescimento teve um reflexo direto na alta de 18% no número de mortes em sinistros de trânsito; de 16% no número de acidentes graves e de 6% no número de feridos, na comparação com 2021. “A imprudência do motorista brasileiro e o desrespeito sistemático às leis de trânsito ficou ainda mais evidente neste Carnaval. A PRF autuou 2.551 motoristas por violação à Lei Seca. Esse comportamento provocou o aumento de mortes, feridos e sinistros de trânsito. Isso mostra a urgência de adotar políticas públicas para coibir o uso de álcool e drogas e a necessidade de investir ainda mais em conscientização e fiscalização”, comenta Alysson Coimbra, diretor científico da Associação Mineira de Medicina do Tráfego.

    Foto: Agência Brasil

     

    De acordo com o balanço da PRF, 165.319 pessoas e 132.931 veículos foram fiscalizados em todas as rodovias do país e o número total de autuações cresceu 8%. Ao todo, foram computadas 10.921 autuações por ultrapassagem proibida e 8.296 por falta de uso do cinto de cinto de segurança. “Esses dados mostram como parte dos motoristas insiste em desprezar as regras básicas de segurança no trânsito. Estamos falando de dois comportamentos que tanto aumentam os riscos de sinistros de trânsito, quanto a gravidade deles. É difícil imaginar que em 2022 ainda haja tanto condutor que se recuse a usar um equipamento que, comprovadamente, salva vidas”, diz.

    Álcool e direção
    Levantamento recente feito pela Ammetra com base em dados da PRF mostra que 9,8% do total de sinistros nas rodovias federais brasileiras em 2021 foram provocados pelo consumo de álcool ou de substâncias psicoativas. Segundo a PRF, em 2021 6.314 acidentes tiveram como causa principal ou causa concorrente o consumo dessas substâncias. No ano passado, a ingestão de álcool e drogas foi responsável por 452 mortes, o equivalente a 8,4% das vidas perdidas nas rodovias federais. Esse comportamento criminoso deixou ainda 5.488 pessoas feridas.

    Drogômetros
    No ano passado, o Ministério da Justiça, em parceria com a PRF, iniciou os testes para a implantação do uso de drogômetros nas rodovias brasileiras. Esse equipamento detecta o consumo de substâncias psicoativas por parte dos motoristas e deve ser incorporado às fiscalizações nas rodovias.

    Segundo informou o Ministério da Justiça, os testes previstos para essa etapa do projeto terminaram em outubro de 2021 com a coleta de 8.997 amostras de saliva. Em nota, o Ministério da Justiça informou que “essas amostras terão seus resultados confirmados por análise laboratorial, a fim de que seja avaliada a confiabilidade dos dispositivos. Essa informação, juntamente com as informações advindas da experiência de uso pela Polícia Rodoviária Federal, permitirá o desenho das recomendações técnicas para implantação dos equipamentos na fiscalização, permitindo os ajustes normativos e o planejamento das próximas etapas. É necessário que estejam aprovadas todas as alterações normativas necessárias à implantação da tecnologia”.

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]