Ipatinga

polícia

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Princípio de motim é controlado por policiais penais em presídio de Coronel Fabriciano

    A reportagem do Plox procurou a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), que respondeu por meio de nota

    Por Plox

    04/03/2022 14h56 - Atualizado há 3 meses

     

    Nessa quinta-feira (3), um princípio de “motim” ocorreu no Presídio de Coronel Fabriciano, no Vale do Aço, Minas Gerais. No entanto, o movimento foi controlado pelos policiais penais da unidade. A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) negou que tenha ocorrido fuga de detentos.

    O Plox foi procurado por parentes de detentos e informado que estaria ocorrendo um motim. Os parentes alegaram que os presidiários estariam sem visitas e sem alimentação, devido à comida estar chegando ao local em condições não adequadas e, por isso, teriam iniciado o protesto.

     

    Uma outra informação, que circulou em grupos de WhatsApp na manhã desta sexta-feira (4), foi de que detentos teriam fugido do presídio. Após as  informações, o Plox procurou a Sejusp.

    Em relação às visitas, a Sejusp informou que “as visitas estão suspensas em razão do fluxo da adesão dos servidores do local ao movimento de paralisação proposto pelo Sindicato dos Policiais Penais de Minas Gerais”.

    Já a alimentação,a Secretaria relatou que não procede a informação sobre a falta de alimentação ou alimentação inadequada, informando que são quatro refeições diárias e que a direção do presídio informou que não existe qualquer problema relacionado a elas. A refeição servida para os presos é, inclusive, a mesma dos servidores.

    Foto: reprodução

    A Sejusp ainda negou a informação sobre fuga. “Não procede a informação de fuga ou rebelião no Presídio de Coronel Fabriciano”. Em nota enviada à reportagem do Plox, a Sejusp relatou que, no fim da tarde de ontem, “policiais penais do presídio de Coronel Fabriciano controlaram uma subversão da ordem”. Conforme divulgado pela Secretaria, detentos de duas alas começaram a bater nas grades das celas e a situação foi controlada pelos policiais penais, não ocorrendo danos na estrutura da unidade.

    Ainda segundo a Sejusp, não se sabe qual foi a motivação do ocorrido. Um boletim de ocorrências foi lavrado e um procedimento administrativo interno aberto, com intuito de apurar as causas do ocorrido.

     

    Veja na íntegra a nota enviada ao Plox.

    “Não procede a informação de fuga ou rebelião no Presídio de Coronel Fabriciano. Segue nota sobre o ocorrido.

    A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) por meio do Departamento Penitenciário (Depen – MG) informa que policiais penais do presídio de Coronel Fabriciano controlaram uma subversão da ordem no final da tarde desta quinta-feira (3/3), por volta das 17h50. .

    Presos de duas alas começaram a bater nas grades das celas. A situação foi rapidamente controlada pelos policiais penais. Não houve danos na estrutura da unidade.

    A unidade lavrou boletim de ocorrência e segue sua rotina normalmente.  Um procedimento administrativo interno foi aberto para apurar as causas do ocorrido.”

    “Não procede a informação sobre a falta de alimentação  ou alimentação inadequada na unidade de Coronel Fabriciano. Os detentos recebem quatro refeições diárias e não houve, segundo a direção do local, qualquer problema relacionado a elas. A refeição servida para os presos é, inclusive, a mesma dos servidores.

    As visitas na unidade de Coronel Fabriciano estão suspensas em razão do fluxo da adesão dos servidores do local ao movimento de paralisação proposto pelo sindicato dos Policiais Penais de Minas Gerais.”
     

    Matéria Atualizada às 14h07 desta sexta-feira (4)

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2022[email protected]