Ipatinga

acontece

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Presidente da ALMG recebe reitores de universidades mineiras

    Representantes reivindicam retomada do investimento em pesquisa feito pela Fapemig

    Por Plox

    04/04/2019 10h52 - Atualizado há mais de 2 anos

    O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus (PV), e outros deputados receberam, na tarde dessa quarta-feira (3), reitores de universidades mineiras e outros representantes de instituições ligadas à pesquisa no Estado. O tema do encontro, realizado no Salão Nobre, foi o corte em bolsas e projetos financiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

    Agostinho Patrus destacou que as portas da Assembleia estão sempre abertas. “Aqui é o lugar para o debate, para se buscar soluções para os problemas”, afirmou. A presidenta da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, Beatriz Cerqueira (PT), disse que a meta é sensibilizar o governo do Estado para que reverta o corte de verbas. “Do contrário, vamos comprometer as gerações futuras”, alertou.

    reitor(Foto: divulgação/ ALMG)

    Os convidados ressaltaram a importância da pesquisa para o Estado. A reitora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Sandra Goulart Almeida, afirmou que cada real investido em pesquisa na UFMG se reverte em R$ 30 para Minas Gerais. Ela informou ainda que a universidade vai perder R$ 15 milhões somente neste ano com os cortes realizados. Segundo ela, os recursos da Fapemig são responsáveis por 30% a 40% do investimento em pesquisa na UFMG.

    O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marcus David, reforçou que pesquisa gera desenvolvimento. “Não é cortando investimentos estratégicos que vão possibilitar a retomada e a recuperação do Estado”, criticou. Para ele, o desenvolvimento científico e tecnológico é essencial na solução da crise financeira e fiscal de Minas.

    O presidente interino da Fapemig, Paulo Sérgio Lacerda Beirão, completou: “Que tipo de desenvolvimento econômico vamos ter? Um desenvolvimento baseado em ciência e tecnologia ou continuaremos com a exportação de commodities?”.

    A diretora-presidente da Associação Internacional de Competências Empresariais, Silvana Rizzioli, defendeu a pesquisa aplicada para que a indústria brasileira ganhe em competitividade. O deputado Coronel Sandro (PSL) endossou a ideia: “Pesquisa tem que dar resultado”.

    Presenças - Também participaram da reunião os deputados Bartô (Novo), Betão (PT), Carlos Pimenta (PDT), Cássio Soares (PSD), Cleitinho Azevedo (PPS), Elismar Prado (Pros), Hely Tarqüínio (PV), Laura Serrano (Novo), Leninha (PT), Osvaldo Lopes (PSD), Professor Cleiton (DC) e Tadeu Martins Leite (MDB).

    Estavam presentes ainda reitores ou membros das universidades federais de Itajubá, Ouro Preto, Uberlândia, e dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri; da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg); da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes); além de representantes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz); da secretaria regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC); da Academia Mineira de Ciências; do Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco; da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas; e da Subsecretaria de Desenvolvimento Econômico da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e Ensino Superior, entre outros.

    Audiência pública – Após o encontro, parlamentares e convidados se encaminharam para a audiência pública da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, no Auditório José de Alencar, para debater a redução de verbas. A deputada Beatriz Cerqueira ressaltou que o requerimento para realização da audiência foi aprovado por unanimidade pela Comissão.

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]