Novos tratamentos para obesidade ganham destaque por alta adesão dos pacientes

Avanço nos medicamentos contra obesidade mostra promessa na superação da resistência dos pacientes à medicação contínua

Por Plox

04/04/2024 08h29 - Atualizado há 12 dias

Uma parcela significativa da população, chegando a 40%, não segue corretamente os tratamentos médicos prescritos para condições crônicas. Esta tendência, conhecida como "não adesão", acarreta consequências graves, incluindo mortes evitáveis e custos médicos bilionários anualmente. No entanto, um novo panorama surge com o advento de tratamentos inovadores para a obesidade, como o Wegovy e o Zepbound. Essas drogas estão não só mudando o cenário de eficácia em perda de peso mas também demonstrando uma surpreendente adesão dos pacientes ao tratamento.

MATT CHASE/THE NEW YORK TIMES

Resistência superada e adesão surpreendente

A resistência ao início de tratamentos medicamentosos é um obstáculo bem documentado, com muitos abandonando a medicação prescrita para diversas condições crônicas. Porém, os medicamentos Wegovy e Zepbound estão transformando essa realidade para quem luta contra a obesidade. Apesar da escassez inicial de dados, observações clínicas indicam uma excepcional continuidade no uso dessas medicações, com pacientes mantendo o tratamento de forma consistente.

O Desafio da não adesão

A não adesão a tratamentos para condições crônicas é um problema de saúde pública, com estimativas apontando que 40 a 50% dos pacientes não seguem as prescrições para doenças como hipertensão e diabetes. Esse comportamento resulta em um custo anual superior a 100 bilhões de dólares em despesas médicas desnecessárias e cerca de 100 mil mortes evitáveis.

Uma nova esperança no controle da obesidade

Apesar de desafios iniciais, incluindo relutância dos pacientes devido a preocupações sobre o reganho de peso após a interrupção do tratamento e o acesso dificultado pelos custos e escassez do medicamento, aqueles que iniciaram o uso de Wegovy e Zepbound tendem a continuar. A promessa de uma vida sem as comorbidades associadas à obesidade tem sido um incentivo significativo.

Perspectiva dos pacientes e médicos

Pacientes como Kimberly DelRosso e médicos relatam a transformação proporcionada pelos novos tratamentos. A adesão excepcional destaca não apenas a eficácia dos medicamentos em promover a perda de peso mas também o impacto positivo na qualidade de vida dos pacientes, muitos dos quais conseguem abandonar outras medicações crônicas após a perda de peso.

Desafios persistem

Contudo, a jornada não está livre de obstáculos. Efeitos colaterais, custos elevados e a necessidade de administração via injeção são barreiras que ainda precisam ser superadas. Além disso, a escassez dos medicamentos em farmácias permanece como um desafio para a continuidade do tratamento.

Destaques