Ataque em escola de Belgrado deixa 8 crianças mortas e várias feridas

Segundo informações, o jovem tinha uma lista com os nomes de suas vítimas e planejou o ataque por um mês.

Por Plox

04/05/2023 07h55 - Atualizado há 10 meses

Um terrível ataque em uma escola primária de Belgrado, na Sérvia, deixou oito crianças mortas e várias outras feridas. O incidente ocorreu na Escola Primária Vladislav Ribnikar, quando um adolescente de 13 anos, armado com duas pistolas e quatro coquetéis Molotov, invadiu o local. Segundo informações, o jovem tinha uma lista com os nomes de suas vítimas e planejou o ataque por um mês.

O início do ataque e o saldo trágico

O ataque teve início às 8h40, horário local. O primeiro a ser atingido foi o segurança da escola, que tentou proteger os estudantes e é considerado um herói pelos funcionários e autoridades locais. O jovem atirador matou três alunos no corredor e, em seguida, atirou contra a professora de história e outros estudantes em uma sala de aula. Além das oito crianças mortas, dois estudantes e a professora foram hospitalizados em estado grave, e outros quatro alunos ficaram feridos.

Após o ataque, o adolescente telefonou para a polícia e se identificou como "K". De acordo com o chefe da polícia de Belgrado, Veselin Milic, as crianças mortas tinham entre 7 e 15 anos. As armas utilizadas pertenciam ao pai do atirador, um médico que, juntamente com a mãe, foi detido após o ataque.

 

Investigação e consequências do ataque

O ministro do Interior da Sérvia, Bratislav Gasic, afirmou que as armas estavam guardadas em um cofre, mas o jovem conseguiu acessá-las, aparentemente conhecendo a senha. Autoridades sérvias informaram que o pai visitou estandes de tiros recentemente, acompanhado do filho.

O chefe da polícia de Belgrado, Veselin Milic, revelou que o jovem planejou o ataque detalhadamente e que seu esboço parecia "um videogame ou filme de terror". Professores e funcionários da escola agiram rapidamente para esconder as crianças durante o incidente.

O presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, lamentou o ocorrido e afirmou que o atirador será internado em uma instituição psiquiátrica especial. Vucic destacou que o jovem não demonstrou remorso e, na Sérvia, crianças não podem ser responsabilizadas criminalmente.

A Promotoria coletou amostras de sangue do atirador para exames toxicológicos, visando verificar se ele agiu sob influência de álcool ou substâncias psicoativas. O comunicado oficial ressaltou que todas as circunstâncias do caso, incluindo a obtenção da arma e os motivos do crime, estão sendo investigados.

Repercussão e luto oficial

Esse tipo de violência é extremamente raro na Sérvia, onde a compra de uma arma de fogo requer permissão especial. O ministro da Educação, Branko Ruzic, chamou o ataque de "a maior tragédia" já ocorrida no sistema escolar sérvio e anunciou três dias de luto oficial no país.

O ataque gerou comoção na comunidade e reacendeu debates sobre segurança nas escolas e controle de armas. A rápida resposta dos professores e funcionários da Escola Primária Vladislav Ribnikar foi elogiada por pais e autoridades, mas o incidente levanta questões sobre a necessidade de medidas adicionais para proteger estudantes e profissionais da educação.

Enquanto as investigações continuam, a comunidade e o país inteiro buscam compreender o que motivou o jovem atirador a cometer tal ato de violência. Ao mesmo tempo, a Sérvia se une em luto pelas vítimas e em solidariedade aos familiares e amigos afetados por esse trágico evento.

 

.

 

 

Destaques