O futuro distante da Terra: Sol pode engolir o planeta em bilhões de anos

Após esse flash, um sinal mais frio e duradouro foi detectado, o que levou os astrônomos a uma conclusão emocionante.

Por Plox

04/05/2023 07h10 - Atualizado há 12 meses

Astrônomos realizaram uma descoberta fascinante ao identificar, pela primeira vez, uma estrela "engolindo" um planeta a aproximadamente 12 mil anos-luz de distância da Via Láctea. Com base nesse evento, os cientistas conseguiram estimar quanto tempo levaria para o mesmo ocorrer com a Terra, caso o Sol ficasse sem combustível.

 

Foto: NASA / Canaltech

O estudo da estrela devoradora de planetas

A observação ocorreu quando o planeta engolido exibiu um brilho 100 vezes mais intenso do que o habitual durante dez dias, para depois desaparecer completamente. Após esse flash, um sinal mais frio e duradouro foi detectado, o que levou os astrônomos a uma conclusão emocionante.

Eles confirmaram que a combinação desses dois eventos só poderia ter sido produzida por uma estrela engolindo um planeta próximo, provavelmente um mundo quente do tamanho de Júpiter. O planeta teria sido atraído para a atmosfera da estrela moribunda e posteriormente consumido em seu núcleo.

Kishalay De, do Instituto Kavli de Astrofísica e Pesquisa Espacial do MIT e principal autor do estudo, afirmou que eles estavam "vendo o estágio final da deglutição". A equipe de pesquisa descobriu a estrela comedora de planetas em 2020, mas só compreendeu exatamente o que estava acontecendo 12 meses depois.

Estimativa para o futuro da Terra

A partir dessa descoberta, os cientistas puderam estipular o tempo que o Sol levaria para fazer o mesmo com a Terra. A estimativa é de que esse fenômeno ocorra em cerca de 5 bilhões de anos. Segundo os pesquisadores, "quando o sol queimar, ele engolirá os planetas internos do sistema solar ao se tornar uma anã branca". Essas informações foram obtidas em colaboração com o MailOnline.

Destaques