Funcionário da Petrobras recuperado após sequestro na rodoviária do Rio

Após incidente que durou quase dois meses, vítima de sequestro recebe alta com festividade no hospital

Por Plox

04/05/2024 11h10 - Atualizado há 18 dias

Bruno Lima Soares, funcionário da Petrobras de 34 anos, finalmente recebeu alta médica nesta sexta-feira (3), após ser gravemente ferido durante um sequestro em um ônibus na Rodoviária do Rio de Janeiro, no dia 12 de março. Ele foi atingido por dois disparos, um no tórax, que perfurou seu coração e pulmão, e outro no abdômen, afetando seu baço.

Durante quase dois meses de internação em estado grave, Bruno mostrou uma recuperação notável, conseguindo deixar o hospital por seus próprios meios, caminhando e falando. A equipe médica celebrou sua recuperação com aplausos e uma pequena festa, momentos que Bruno aproveitou para agradecer o tratamento e cuidado recebidos.

Foto: Reprodução

Falhas de segurança persistem na rodoviária

Apesar do grave incidente, nenhuma medida nova foi implementada para intensificar a segurança na rodoviária, que continua sem detectores de metais, contrariando a legislação vigente desde 1997. Esta norma exige que rodoviárias interestaduais disponham de detectores de metais, mas o terminal do Rio operou com esse equipamento apenas até 17 anos atrás, sem substituição ou atualização desde então.

O governador Cláudio Castro interveio, exigindo que a Secretaria Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana pressione a concessionária responsável pela rodoviária a elaborar um plano de segurança robusto. A concessionária alega estar em conformidade com as normas de segurança vigentes, incluindo o monitoramento por câmeras e a presença de vigilantes e policiais militares.

A respeito dos detectores de metais, a rodoviária enfatizou uma decisão do Ministério Público que aponta uma lacuna na regulamentação da lei, argumentando a inviabilidade jurídica da instalação devido à natureza da revista, que seria conduzida por funcionários sem autoridade policial.

 

Captura e negociação com o sequestrador

O sequestro, que durou cerca de três horas, terminou com a prisão de Paulo Sérgio de Lima, 29 anos, após uma negociação tensa conduzida por agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope). O criminoso, que estava armado, entrou em um ônibus destinado a Minas Gerais, levando como reféns idosos e crianças. Durante o impasse, Paulo Sérgio disparou para fora do veículo, acreditando estar sendo perseguido.

Atualmente, ele está detido no Complexo Penitenciário de Gericinó. Enquanto isso, a administração da rodoviária assegura estar cumprindo o plano de segurança estabelecido em contrato e espera integrar em breve as câmeras de vigilância ao sistema central da Polícia Militar com tecnologia de reconhecimento facial.

Destaques