Contagem já tem 21 casos suspeitos de febre maculosa

04/06/2019 12:34

Entre esses 21 casos, quatro são de óbitos

Publicidade

Em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o número de casos de febre maculosa (entre confirmados e suspeitos) subiu para 21. No Bairro Nacional, entre moradores de uma área próxima a um córrego, foi registrado um surto da doença. 15 pessoas apresentavam sintomas até ontem. 

De acordo com o balanço da Secretaria Municipal de Saúde do município, divulgado nesta terça-feira, entre esses 21 casos, quatro são de óbitos. Dois confirmados como resultado da doença. Na Fundação Ezequiel Dias existem 19 exames sendo analisados.

Doença é transmitida pelo carrapato-estrela. (Foto: reprodução/PixabayDoença é transmitida pelo carrapato-estrela. (Foto: reprodução/Pixabay

128 pessoas tiveram contato com a área considerada foco da doença. A prefeitura informou que o grupo invadiu, há cerca de 30 dias, um terreno particular que estava murado na Rua 1º de Maio. No local tem 35 casas e nos fundos passa o Córrego Água Funda, um afluente do Córrego Gangorra, que, por sua vez, é ligado ao Sarandi e deságua na Pampulha. A mata em que se passa o curso da água concentra uma grande quantidade de capivaras, um dos hospedeiros do carrapato-estrela, além de animais como porco, cavalos, bois e aves. 

Todas as pessoas que tiveram contato com os carrapatos tiveram uma unidade de saúde aberta para lhes atender nessa segunda-feira. A prefeitura também recolheu cavalos sem dono na região e, até na parte da manhã, nove animais haviam sido localizados. Eles receberam banho de carrapaticida. Os moradores foram examinados por dois infectologistas. 

O terreno será arado, máquinas percorrerão a área revirando a terra e despejando 8 toneladas de cal. Na região e casas próximas, o veneno contra carrapatos será aplicado.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que: “A Defesa Civil está monitorando as capivaras. Em relação às capivaras, será feito um estudo pelas prefeituras de Contagem e Belo Horizonte para determinar quais ações serão realizadas”.

A prefeitura indicou que as pessoas que moram em áreas em que o carrapato-estrela pode ser encontrado examinem o corpo a cada três horas, e, além de usar roupas claras e compridas, coloquem as barras da calça para dentro da meia.

Atualizada 14h30



Publicidade