Ipatinga

economia

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Instituto Aço Brasil e Bolsonaro buscam soluções para o setor do aço

    O setor do aço tem sofrido sérias consequências em função da pandemia de coronavírus

    Por Plox

    04/06/2020 21h27 - Atualizado há mais de 1 ano

    O presidente Jair Bolsonaro recebeu no Palácio do Planalto, em Brasília-DF, o presidente do Instituto Aço Brasil, Marco Polo de Mello Lopes, representando a indústria do aço. Além de Marco Polo, cinco conselheiros do Instituto Aço Brasil participaram do encontro, dentre eles, o presidente do Grupo Usiminas, Sergio Leite de Andrade.

    O setor do aço tem sofrido sérias consequências em função da pandemia de coronavírus, o que tem abalado em muito a economia. O PLOX participou de uma entrevista coletiva com o presidente quando ele voltava para o Palácio da Alvorada e esse foi um dos assuntos abordados. 

    Bolsonaro disse que tem tentado junto ao presidente Donald Trump obter um melhor tratamento para indústria de aço do Brasil no mercado norte americano.

    Conversamos também, por telefone, com o presidente do grupo Usiminas, Sergio Leite. O executivo, que também é presidente do Conselho do Instituto Aço Brasil, disse que a entidade tem conversado com o presidente e também com  os ministros Paulo Guedes, Braga Neto e Ernesto Araújo sobre temas de relevância para a Economia Brasileira que envolvem a Indústria do Aço. 

    Sérgio Leite destacou que preservar o setor é uma forma de preservar as pessoas, que numa retomada da atividade econômica terão assegurados seu emprego e sustento. 

    WhatsApp Image 2020-06-04 at 17.12.18 (1) Sergio Leite. Foto: Divulgação

     

    Quem também destaca a importância do assunto acolhido por Bolsonaro é o presidente da Aperam South America, antiga Acesita, Frederico Ayres Lima. 

    Ele disse que toda movimentação do setor em prol de uma melhora nos índices do segmento e a minimização dos impactos da pandemia no mercado siderúrgico são vistas de forma positiva. O segmento vinha se recuperando da recessão enfrentada entre 2015 e 2016, e agora passa por uma grande queda de demanda interna e mundial, com o fechamento de fronteiras de alguns países.Frederico afirma ainda que é preciso, de fato, buscar novas soluções para superar os desafios que o segmento vem enfrentando, pois a indústria do aço gera milhares de empregos em todo o Brasil e ajuda a movimentar a economia do país.

    WhatsApp Image 2020-06-03 at 21.15.17 Frederico Ayres Lima. Foto: Divulgação

     

    A reunião

    A reunião aconteceu no Palácio do Planalto com o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o os ministros da Economia, Paulo Guedes, da Casa Civil, general Braga Neto e de Relações Exteriores, Ernesto Araújo. O encontro foi agendado pelo Instituto Aço Brasil para discutir a situação atual da indústria nacional do aço, que vem sofrendo duras consequências em razão da crise causada pela pandemia do novo Coronavírus.

    Sergio Leite destacou que Bolsonaro e os ministros se mostraram abertos às propostas levadas pelas siderúrgicas, como o aumento da oferta de crédito para as companhias e também seus clientes e fornecedores. Outro tema tratado na reunião e já encaminhado pelo presidente da república foi uma conversa com o líder norte-americano, Donald Trump, a respeito das barreiras impostas ao aço nacional. 

    “A exportação é uma das melhores alternativas que temos no momento para aumentarmos a produção nas usinas e podermos manter empregos e a geração de tributos. Um apoio do governo federal no sentido de reduzir as barreiras protecionistas é fundamental para aumentarmos as vendas externas e, por consequência, o desempenho da nossa indústria do aço”, avalia o executivo.

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]