Exército aumenta limite de armas para policiais militares e bombeiros

Novas regras aumentam o limite de armas permitidas para profissionais de segurança pública

Por Plox

04/06/2024 18h20 - Atualizado há cerca de 1 mês

Policiais militares e bombeiros militares, tanto ativos quanto inativos, dos estados e do Distrito Federal agora podem ter até quatro armas de fogo, conforme a Portaria 225 publicada nesta terça-feira (4) pelo Exército no Diário Oficial da União. A medida, assinada pelo general de Exército Flavio Marcus Lancia Barbosa, também abrange os integrantes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Foto: Reprodução/Pixabay 

Detalhes da Portaria

Das quatro armas permitidas, duas podem ser de uso restrito, e uma delas pode ser uma arma portátil longa, como um fuzil. Essa mudança amplia significativamente a capacidade de armamento desses profissionais, que anteriormente podiam possuir apenas duas armas.

Garantia na Inatividade

Outro ponto importante da portaria é que garante aos policiais militares e bombeiros a posse das armas adquiridas durante o serviço ativo mesmo após a aposentadoria. Isso reverte a decisão de maio passado, que limitava a posse de armas para militares inativos a apenas duas unidades.

Com a nova regulamentação, busca-se reforçar a segurança dos profissionais de segurança pública, proporcionando maior flexibilidade e recursos para sua proteção pessoal e operacional.

Destaques