Zema aumenta reajuste dos servidores para 4,62% após resistência na ALMG

Novo índice anunciado pelo governador cobre integralmente a inflação de 2023, após críticas ao projeto original.

Por Plox

04/06/2024 08h25 - Atualizado há cerca de 1 mês

Nesta terça-feira (4), o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), anunciou um reajuste de 4,62% para os servidores públicos do estado, revisando o índice proposto inicialmente. A decisão veio após forte resistência na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) por parte de deputados da oposição e da base aliada.

Revisão após pressão legislativa

O projeto inicial do governo previa um reajuste de 3,62%, considerado abaixo da inflação de 2023, o que gerou críticas tanto de entidades representativas dos servidores quanto de deputados estaduais. Em resposta, Zema afirmou: “Passamos as últimas semanas reunidos, fazendo contas e ajustando economias nos gastos públicos, para conseguirmos alcançar o índice de reajuste de 4,62%. Esse percentual corresponde, exatamente, à inflação de 2023. Desta forma, faremos uma recomposição integral das perdas inflacionárias”. A declaração foi feita em um vídeo ao lado da Secretária de Planejamento e Gestão, Luísa Barreto (Novo).

Imprensa MG

Compromisso com a sustentabilidade financeira

Romeu Zema ressaltou que desde o início de seu mandato tem trabalhado junto com seu secretariado para garantir a sustentabilidade financeira de Minas Gerais. “Desde que assumi o governo, eu e meu secretariado trabalhamos arduamente para que Minas Gerais seja um estado sustentável financeiramente. Ou seja, que gaste somente aquilo que arrecada. Batalhamos e lutamos muito para chegar nesse equilíbrio”, destacou o governador.

Próximos passos na ALMG

Com a revisão do percentual de reajuste, o projeto seguirá para votação na ALMG, onde os deputados irão deliberar sobre as emendas propostas. A expectativa é que o novo índice de 4,62% tenha uma recepção mais favorável, visto que agora cobre integralmente a inflação do ano anterior, atendendo às demandas dos servidores por uma recomposição salarial justa.

Destaques