Em 90 dias, país tem mais de 2,7 mil casos de sarampo confirmados

04/09/2019 15:37

Novo levantamento do Ministério da Saúde mostra aumento de 18% sobre o relatório anterior, divulgado em 28 de agosto

Publicidade

Um novo balanço do Ministério da Saúde, divulgado nesta quarta-feira, 4 de setembro, mostrou que em 13 estados do país, há 2753 casos de sarampo confirmados em 90 dias. O total foi de quatro mortes, o que equivale a um aumento de 18% sobre o relatório anterior, divulgado em 28 de agosto.

Wanderson Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, alerta: “É fundamental proteger, neste momento, crianças menores de um ano. Elas precisam que os adultos as levem aos postos de saúde”.

São Paulo concentra maior número de casos Marcelo Camargo/Agência Brasil

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Foram 20.992 notificações de casos da doença de 9 de junho a 31 de agosto, com 15.430 que ainda estão sendo investigados. Havia 2.109 suspeitas, que contudo, foram excluídas. O estado de São paulo registra um surto da doença, com 2.708 pessoas afetadas. O Rio de Janeiro tem 15 casos, e Pernambuco tem 12.

Sintomas

Entre os sintomas do sarampo estão: dores nos músculos; tosse forte ou seca; fadiga, febre, mal-estar ou perda de apetite; nariz escorrendo, vermelhidão ou espirros; erupções na pele ou manchas vermelhas. Também é comum conjuntivite, dor de cabeça, dor de garganta, inchaço dos gânglios, irritação nos olhos ou sensibilidade à luz. 

Transmissão e como evitar

De acordo com o Médicos sem Fronteiras, o sarampo é transmitido através do contato com gotículas do nariz, da boca ou da garganta da pessoa infectada, quando ela tosse, espirra e respira. A melhor maneira de prevenção é evitar contato próximo com possíveis infectados e principalmente, se vacinar. 

Vacinação

Pessoas que não estiverem com a vacina em dia ou que desconhecem sua situação vacinal serão imunizadas, conforme a diretora. A vacina está disponível gratuitamente durante todo o ano inteiro nos postos de saúde, até mesmo para a população adulta. A dose triviral chega a até R$ 120 em BH nas redes privadas.

Atualizada às 16h58

 



Publicidade