Juíza interroga os sete réus envolvidos no caso Daniel nesta quarta

Oitivas devem abranger pelo menos três dias, no Fórum de São José dos Pinhais

Por Plox

04/09/2019 08h00 - Atualizado há quase 5 anos

Começarão os depoimentos de sete envolvidos no assassinato do jogador Daniel Corrêa, morto em outubro do ano passado. Os interrogatórios estão marcados para a manhã desta quarta-feira, 4 de setembro, e devem abranger pelo menos três dias, no Fórum de São José dos Pinhais.

Os réus serão ouvidos pela juíza Luciane Martins de Paula. Dentre eles, estão Edison, Cristiana e Allana Brittes, Ygor King, David Willian da Silva, Eduardo da Silva e Evellyn Brisola, que era uma ‘ficante’ do jogador. A audiência havia sido desmarcada pela juíza, porque uma nova testemunha havia surgido no caso em agosto. 

CASO DANIEL: DOS SETE RÉUS QUE SERÃO INTERROGADOS, ALLANA BRITTES E EVELLYN BRISOLA RESPONDEM EM LIBERDADE (FOTO: REPRODUÇÃO/ ARTE RICMAIS)

Foto: Divulgação

O assassinato aconteceu em 2018, em São José dos Pinhais, depois que Edison teria pego o jogador Daniel na cama com a esposa Cristiana e num acesso de raiva o agrediu. O esportista foi morto em um matagal na Colônia Mergulhão, zona rural do município. Ele foi parcialmente degolado e teve o pênis cortado.

Saiba quem são os réus:

Edison Brittes (38 anos): homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor e coação no curso do processo;
Cristiana Brittes (35 anos):  homicídio qualificado por motivo torpe, coação do curso de processo, fraude processual e corrupção de menor;
Allana Brites (18 anos): coação no curso do processo, fraude processual e corrupção de menor;
Eduardo da Silva (19 anos): homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor;
Ygor King (19 anos):  homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor;
David Willian da Silva (18 anos):  homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de menor e denunciação caluniosa;
Evellyn Brisola (19 anos):  denunciação caluniosa, fraude processual, corrupção de menor e falso testemunho.

Atualizada às 11h02
 

Destaques