Cresce o número de afogamentos em Minas Gerais: alerta após tragédia com adolescente de 15 anos

Adolescente é a vítima mais recente; especialistas alertam para os cuidados ao nadar em lagos e rios

Por Plox

04/10/2023 19h36 - Atualizado há 8 meses

Em Belo Horizonte, um jovem de aproximadamente 15 anos faleceu afogado em uma lagoa localizada no bairro Beija-Flor, na Região Nordeste da cidade, na última quarta-feira (3). De acordo com relatos, o adolescente estava acompanhado de um grupo de amigos e nadava na lagoa quando o trágico evento aconteceu.

O Corpo de Bombeiros, rapidamente, mobilizou seis viaturas e o helicóptero Arcanjo para atender a ocorrência. Após 15 minutos de buscas, o corpo do adolescente foi resgatado, infelizmente, já sem sinais vitais.

Sargento Alexandre Neves, do Corpo de Bombeiros, que estava presente no resgate, pontuou: "Era um grupo de crianças que estava brincando na lagoa e não havia nenhum adulto próximo para orientar. É o tipo de situação que não poderia acontecer. Para ser uma diversão segura, é importante que se tenha salva-vidas no local”.

 

 

Foto: Redes Sociais

 

Dados alarmantes sobre afogamentos no estado

Até setembro deste ano, Minas Gerais registrou 227 casos fatais de afogamento. Uma análise feita pelo Corpo de Bombeiros revelou que a maioria destes incidentes ocorreu durante os meses mais quentes.

No ano anterior, 2022, foram contabilizadas 259 mortes por afogamento em Minas Gerais. De forma similar ao registrado em 2023, a maior incidência também se deu nos meses mais quentes, sendo mais acentuada no primeiro trimestre, compreendendo janeiro, fevereiro e março.

 

Recomendações de segurança

Ainda em suas declarações, o sargento Alexandre Neves ressaltou a importância de os banhistas estarem sempre acompanhados ao se aventurarem em rios e lagos, especialmente durante o verão. "No verão, os banhistas que entrarem em rios e lagos devem sempre estar acompanhados e, se possível, supervisionados por um salva-vidas. Ficar atento, principalmente sobre crianças. Além disso, o uso de bebidas alcoólicas é desaconselhado", concluiu Neves.

Destaques