Maus-tratos a animais em MG sobem 3%: a adoção pode ser a solução?

Voluntários e autoridades se unem para combater os crescentes números e promover adoções responsáveis.

Por Plox

04/10/2023 08h30 - Atualizado há 8 meses

O estado de Minas Gerais tem enfrentado um crescente problema em relação ao maus-tratos de animais. Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), houve um aumento de 3,4% nos boletins de ocorrência relacionados a agressões a cães e gatos em comparação ao ano anterior. No primeiro semestre deste ano, 2.266 animais foram vítimas de violência.

A estilista Jordana Mello, que adotou quatro gatinhos, ressalta o poder transformador da adoção: “Eu sinto que, quando a gente adota, tudo muda para o melhor”.

 

A Legislação e a Conscientização

Para o deputado Fred Costa (Patriota), autor da Lei Sansão, o aumento nos registros pode indicar uma maior conscientização sobre o crime. "Mais casos estão chegando à Polícia, e precisam chegar mesmo”, afirmou ao jornal O TEMPO. No entanto, Costa alerta sobre a naturalização da violência contra animais e destaca a importância da educação, castração e adoção como pilares de proteção.

 

A Importância da Adoção Responsável

Projetos como o "Resgatitos", criado pela ativista Renata Arruda, buscam resgatar e reabilitar gatos de rua. Com uma demanda crescente e recursos limitados, a adoção responsável se torna crucial. Renata afirma: “Queremos ter certeza que o gato adotado não vai passar por violência nunca mais”.

Enquanto isso, em Belo Horizonte, 119 animais foram adotados pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) até agosto deste ano. Eduardo Viana Gusmão, diretor de Zoonoses da PBH, enfatiza que, apesar da adoção ser crucial, ela precisa ser feita de forma responsável e consciente.

 

Informações para Adoção e Resgate

Para aqueles interessados em adotar, o CCZ em Belo Horizonte tem animais disponíveis para adoção de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. Os interessados devem ser maiores de idade e apresentar documentos pessoais. Já os pedidos para recolhimento de animais podem ser feitos por telefone ou e-mail.

Destaques