Morre o ex-vereador de Ipatinga, Saulo Manoel

O ex-parlamentar esteve na Câmara por quatro mandatos pelo PT

Por Plox

04/10/2023 09h11 - Atualizado há 8 meses

Morreu nesta quarta-feira (4), em Alfenas, o ex-vereador de Ipatinga, Saulo Manoel. O parlamentar esteve presente na Câmara Municipal por quatro mandatos pelo Partido dos Trabalhadores. Saulo era ligado e atuando ao movimento de moradias na cidade, fazendo interlocuções com o governo federal. Amigos do ex-vereador confirmaram ao PLOX o falecimento e informaram que o corpo será trasladado para Ipatinga ainda nesta quarta-feira (4).

Foto: divulgação

 

Em Alfenas, para onde se mudou ter atuado por muitos anos em Ipatinga, Saulo Manoel também lidou com os movimentos habitacionais para população carente.

 

História

Saulo Manoel tem uma longa história de trabalho. De 1982 a 1988, foi coordenador da Pastoral da Juventude (Igreja Católica) e dos MDF (Movimentos de Defesa dos Favelados), quando participou de centenas de encontros, seminários e fórum sobre a Moradia Popular e Reforma Urbana, como ouvinte e expositor.

Em 1989, deu início à organização dos Movimentos Habitacionais de Ipatinga, coordenando o primeiro mutirão autogestão.

Engajado com as políticas habitacionais, Saulo participou no início da década 90 da Fundação da Secretaria Latina Americana de Movimentos Populares, sendo um dos organizadores. Foi, também, um dos coordenadores da formatação e discussão do projeto de lei que cria o Fundo e Conselho Nacional de Moradia Popular. Assumiu a Coordenadoria de Habitacional na Prefeitura Municipal de Ipatinga em 1993. Foi eleito vereador pelo PT em 1993.

Durante seu primeiro mandato, participou ativamente na coordenação do Programa de Reassentamento e Remodelação do Novo Centro em Ipatinga, dando mais dignidade às famílias de áreas de risco. Implantou um novo sistema de urbanização da cidade com o apoio do Bird (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e coordenou a regularização fundiária com o Programa Terra de Papel Passado, quando foi concedido o título da terra a mais de 4 mil famílias em Ipatinga.

Em sua experiência internacional, Saulo compareceu na Conferência Mundial das Nações Unidas Habitat II na Turquia, em 1996, para expor 5 mutirões autogestão desenvolvidos em Ipatinga e também os projetos de reassentamento de famílias e remodelação do Novo Centro de Ipatinga. Foi também à Assembleia Geral da Coalização Internacional Habitat, realizada no México, em 1996.

Em 1997, Saulo Manoel é eleito pela segunda vez Vereador pelo PT, dessa vez o mais votado da cidade. Nesse mesmo ano, esteve em Bogotá, na Colômbia, durante a realização de seminário promovido pelo Bird. Nesse encontro na Colômbia, divulgou os projetos de mutirão autogestão, escolhidos entre os 12 melhores projetos mundiais na categoria, os quais foram desenvolvidos em Ipatinga sob sua coordenação, idealização e implantação. Em um seminário realizado em Bueno Aires, na Argentina, representou a União Nacional de Movimentos de Moradias Populares.

Desde 2000, Saulo é um dos coordenadores da União Nacional de Moradia Popular e da Central de Movimentos Populares de Minas Gerais e membro da Executiva do Fórum Nacional de Reforma Urbana. Nos anos de 2001 e 2002, é assessor da presidência COHAB (Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais) e, de 2002 a 2004, coordena a Associação Habitacional de Ipatinga, entidade que congrega milhares de filiados na busca de moradias populares, tendo já realizado 6 mutirões pelo sistema autogestão, obtendo, por isso, reconhecimento internacional.

Coordenou, em 2006, o projeto Crédito Solidário no município de Ipatinga. Já em 2008, ano das eleições municipais, torna-se o Coordenador Geral da Central de Movimentos Populares, eleito em junho de 2008 no Congresso da Central de Movimentos Populares, realizado em Brasília. Eleito nas últimas eleições municipais, Saulo Manoel é o único Conselheiro Nacional das Cidades eleito do leste mineiro.
 

Destaques