Prisão preventiva para PM suspeito de feminicídio em São Paulo

Soldado da Polícia Militar é acusado de assassinar a namorada Erika Satelis Ferreira após discussão, com o caso registrado como feminicídio.

Por Plox

04/12/2023 18h44 - Atualizado há 8 meses

Na madrugada de domingo (3), um soldado da Polícia Militar de 36 anos é suspeito de agredir e atirar em sua namorada, Erika Satelis Ferreira, de 33 anos, em Perus, zona norte de São Paulo. O crime ocorreu durante uma discussão dentro do carro da vítima.

REPRODUÇÃO/RECORD

Prisão Convertida em Preventiva: Inicialmente detido, a prisão do soldado foi convertida para preventiva. Após os disparos, ele levou Erika ao Hospital Geral de Taipas, também na zona norte, onde ela não resistiu aos ferimentos.

Detalhes do Incidente: Segundo o relato do suspeito, houve uma tentativa de Erika pegar sua arma durante a discussão, momento em que ele atirou três vezes contra ela. Após os disparos, o policial usou o carro da vítima para levá-la ao hospital.

Registro e Detenção: O caso foi registrado como feminicídio na 4ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) — Norte. Ao final do registro da ocorrência, o policial foi detido e encaminhado ao presídio Romão Gomes.

Destaques