Vice-prefeito de Mariana acusado de estupro em festa

Investigações em andamento após denúncia de abuso sexual durante evento em Nova Lima

Por Plox

04/12/2023 17h16 - Atualizado há 7 meses

O vice-prefeito de Mariana, Cristiano Vilas Boas (PT), está sendo investigado por suspeita de estupro contra uma mulher durante uma festa de aniversário em um condomínio fechado em Nova Lima, na madrugada de domingo (3/12). A Polícia Civil optou por não efetuar prisão em flagrante, citando a ausência de "fundadas suspeitas" de atos sexuais ilícitos no relatório. Foi instaurado inquérito para aprofundar as investigações.

 

Foto: Reprodução/Facebook

Conforme relatado no Boletim de Ocorrência, a vítima, que participou do evento no sábado (2/12) junto ao político, alega ter sido abusada. Ela descreveu ter consumido bebida alcoólica e ecstasy e, após se sentir exausta, deitou-se em um sofá. Posteriormente, foi aconselhada por Cristiano Vilas Boas a descansar em um quarto da residência. A mulher afirma ter acordado por volta das 7h30, sem sua roupa íntima e percebendo o vice-prefeito tocando suas partes íntimas.

A vítima relata ter entrado em choque e questionado o ocorrido. O suspeito teria justificado que havia uma "química" entre eles e que ela estava consentindo. Após o incidente, a mulher deixou o local com amigos, procurou atendimento médico e notificou as autoridades.

Na atualização do caso, a Delegada Brunna Silva e Brito, menciona que quatro testemunhas, incluindo o casal que levou a mulher para casa, não observaram o vice-prefeito e a vítima subindo juntos ao quarto. Outras duas testemunhas afirmaram que a mulher não parecia constrangida e não mencionou o abuso durante a festa.

O despacho da delegada ressalta que Cristiano Vilas Boas não possui antecedentes criminais e que "não existem nos autos fundadas suspeitas" que confirmem a prática de atos sexuais ilícitos por parte do político. A investigação continua, aguardando a coleta de mais evidências.

A Prefeitura de Mariana, em nota, declarou que está acompanhando o caso, mas enfatizou que as acusações dizem respeito à vida privada do vice-prefeito, cabendo às autoridades competentes a condução das investigações. A administração municipal expressou seu pesar em relação ao episódio.

 

Destaques