Nova bebida britânica promete efeitos do álcool sem ressaca

Especialistas desenvolvem alternativa inovadora que ativa neurotransmissores sem consequências desagradáveis

Por Plox

05/02/2024 08h22 - Atualizado há 2 meses

Em uma inovação que pode revolucionar o mercado de bebidas, a GABA Labs, uma empresa do Reino Unido, apresentou uma bebida não alcoólica que promete simular os efeitos do álcool no cérebro, sem os efeitos colaterais como ressaca ou arrependimentos. O produto, desenvolvido sob a liderança do renomado neuropsicofarmacologista David Nutt, utiliza uma mistura de extratos botânicos e ingredientes secretos para ativar o neurotransmissor ácido gama-aminobutírico (GABA), proporcionando uma sensação de relaxamento e sociabilidade.

Foto: Plox


A Ciência por Trás da Inovação
David Nutt, com um histórico de colaborações em universidades de renome e consultorias para o governo britânico, está no centro desse avanço. A bebida da GABA Labs, chamada SENTIA, mantém sua composição sob sigilo, mas é conhecida por sua capacidade de ativar o GABA no cérebro de maneira similar ao álcool, trazendo um estado de relaxamento sem os riscos associados ao consumo de álcool.
Efeitos Controlados para Experiências Melhores
A proposta da SENTIA é oferecer os prazeres do álcool limitando os efeitos a um equivalente de duas a três doses, evitando o acúmulo progressivo de efeitos e a possibilidade de exageros. David Orren, cofundador da GABA Labs, compartilhou com o MailOnline a filosofia por trás do produto: imitar a sensação de bem-estar proporcionada pelo álcool, focando no neurotransmissor GABA para evitar as consequências negativas do consumo excessivo.
Variedades e Disponibilidade
Atualmente, a linha da empresa conta com duas versões da bebida: a Red, que inclui sabores de maracujá, tilia e rosa; e a Black, com anis, magnólia, laranja e cardamomo. Uma garrafa de 500ml está à venda por aproximadamente 30 libras (cerca de R$ 188). Além disso, a GABA Labs planeja expandir sua oferta com o lançamento de uma cerveja e um espumante no Reino Unido este ano, sem previsão de chegada ao mercado brasileiro.
 

Destaques