Ipatinga

economia

X FECHAR
ONDE VOCÊ ESTÁ?

    Secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente comenta sobre reajuste da tarifa de ônibus em Ipatinga

    arifa do transporte público da cidade, que passará de R$ 3,80 para R$ 4, 20

    Por Plox

    05/04/2019 19h49 - Atualizado há mais de 2 anos

    Na tarde desta sexta-feira (5), em coletiva à imprensa, o secretário municipal de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (SESUMA) de Ipatinga-MG, Agnaldo Bicalho, comentou sobre o aumento da tarifa do transporte público da cidade, que passará de R$ 3,80 para R$ 4, 20. Técnicos da repartição também estiveram presentes.

    A concessionária Saritur pleiteava mais que o dobro deste índice, um reajuste de 23,42%, o que elevaria a tarifa para R$ 4,69. Os usuários ainda têm um prazo de 15 dias após a publicação do decreto para se organizarem em relação ao novo valor.

    No dia 11 do mês passado, o Conselho Municipal de Transporte de Trânsito havia aprovado a recomposição das perdas do transporte coletivo. A proposta apresentada pelo Município foi aprovada por 12 dos 13 conselheiros titulares presentes e com direito a voto na reunião do CMTT. O único a rejeitar o valor autorizado, bem abaixo do reivindicado pela Saritur, representava a própria concessionária, que deixou assim registrada a sua insatisfação. O Conselho é composto por 14 conselheiros titulares e seus respectivos suplentes.

    Sem-Título-4(Foto: SECOM/ PMI)

    O preço das passagens de ônibus em Ipatinga permanecia inalterado há mais de dois anos. O último reajuste havia sido liberado em dezembro de 2016, na gestão da ex-prefeita Cecília Ferramenta, que concedeu também dois outros aumentos em sequência, no ano de 2015.

    A concessionária Saritur também apresentou em sua nova proposta ao município a intenção de reduzir gradativamente os cobradores, o que foi prontamente rejeitado pela administração municipal. O reajuste liberado visa garantir o equilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão. Ao apresentar sua contraproposta, que foi acatada pelo CMTT, a gestão municipal levou em consideração a evolução do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e dos itens que possuem maior influência sobre o valor da tarifa do transporte coletivo, como os insumos (óleo diesel e pneus) e o custo com mão de obra (salário de motoristas e trocadores), desde o último reajuste, datado de dezembro de 2016.

    secretáro

    (Foto: Miguel Bráz)

    A proposta apresentada pelo Município foi aprovada por 12 dos 13 conselheiros titulares presentes e com direito a voto na reunião do CMTT. O único a rejeitar o valor autorizado, bem abaixo do reivindicado pela Saritur, representava a própria concessionária, que deixou assim registrada a sua insatisfação. O Conselho é composto por 14 conselheiros titulares e seus respectivos suplentes.

    EXIGÊNCIAS DA PREFEITURA

    Além de rejeitar os 23,42% reivindicados pela Saritur, reduzindo-os a 10,52%, a Prefeitura requereu da empresa uma série de medidas compensatórias como condicionantes para autorizar o novo valor da tarifa. Entre as mais relevantes está a oferta de novos horários nas linhas 090 - Alto Canaãzinho, 060 - Alto Bethânia, 031 e 310 - Alto Bom Jardim, 041 - Alto Limoeiro e Barra Alegre, 930 - Morro do Sossego e 050 - Vista Alegre/Vale do Sol, para atender especialmente a população residente em partes altas da cidade.

    bom-jardim(Foto: SECOM/ PMI)

     

    Conforme os termos acordados junto ao Conselho, a concessionária deve ainda adequar as condições de acessibilidade para atender a pessoas com deficiências físicas. O serviço que hoje é prestado num segundo pavimento da empresa, localizada no bairro Iguaçu, deverá ser transferido para uma central de atendimento na Estação Qualifica, no Centro, mediante obras de adequação, o que deve ser implementado nos próximos 60 dias.

    O município também exige da empresa a oferta de linhas nos finais de semana para atender aos eventos culturais no Parque Ipanema. “Não faz sentido algum o principal cartão postal da cidade não ser servido ainda por ônibus, sendo que tantas pessoas se deslocam para o local nos finais de semana”, observou o secretário Agnaldo Bicalho. A partir do dia 27 próximo, a concessionária deve iniciar a prestação desse serviço, já com vistas às programações do aniversário da cidade. Posteriormente, as linhas serão ofertadas aos domingos e dias festivos.

     

    Tecnologia

    Nos termos aprovados pelo Conselho Municipal para o reajuste também consta a implantação, em 60 dias, de uma série de benefícios tecnológicos para os usuários do transporte: Wi-fi em todos os carros; um sistema de monitoramento automático da frota, e um aplicativo que permite aos passageiros consultar horários, itinerários das linhas e principalmente ter a previsão de chegada do veículo no ponto de parada em tempo real.

    O município requereu ainda da empresa, por notificação, a apresentação de cronograma para renovação da frota de veículos, e está determinado a buscar recursos para a implantação de terminais de integração da rede de transporte coletivo nos bairros Bethânia, Centro e Cidade Nobre.

    O secretário Agnaldo Bicalho ressaltou durante a coletiva que “o salto de qualidade no atendimento à população é uma exigência expressa do prefeito Nardyello Rocha. Sabemos que por solicitação da própria população e também do poder público, os ônibus estão limpos, raramente são vistos com poltronas rasgadas ou coisas do tipo, motoristas e cobradores se vestem convenientemente, mas precisamos elevar ainda mais o patamar de bons serviços. É o que o Executivo está reivindicando a partir de agora, como o oferecimento de um transporte melhor para os moradores das regiões mais íngremes do município”.

    Gratuidades e redução de passageiros

    Em função da Lei Municipal nº 2125, sancionada em 2005, além de policiais militares e outros o transporte coletivo em Ipatinga é gratuito para idosos também na faixa etária de 60 a 65 anos de idade, juntamente com os deficientes físicos. Este contingente de beneficiados representa atualmente 102 mil pessoas/mês. A legislação federal já garante a gratuidade a idosos acima de 65 anos, que seriam hoje cerca de 12.500 pessoas no município e representariam cerca de 70 mil passagens/mês.

     

    Pesquisas mostram que de 2016 até hoje, desde que o último reajuste havia sido concedido, o número de pagantes no transporte coletivo se reduziu de 931 mil para 842 mil a cada mês.

     

    PLOX BRASIL © Copyright 2008 - 2021[email protected]