Primeiros concursos públicos de 2023 serão lançados em 10 de abril, anuncia governo

A ministra Esther Dweck explicou que, para a concessão do reajuste salarial linear de 9% aos servidores federais, é necessário que o Congresso Nacional aprove uma adequação de rubricas na Lei Orçamentária de 2023

Por Plox

05/04/2023 09h04 - Atualizado há cerca de 1 ano

Até o dia 10 de abril, o governo federal lançará o primeiro bloco de concursos públicos autorizados, conforme anunciado pela ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck. Os concursos terão como foco os órgãos com maior déficit de pessoal e já estão previstos no orçamento deste ano.

“Várias áreas estão com dificuldade. Foi um período de muito desmonte, praticamente sem nenhum concurso”, afirmou Dweck, em entrevista aos veículos da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Até o fim do ano, a ministra informou que três blocos de concursos públicos serão anunciados para recomposição de pessoal. Atualmente, apenas uma seleção emergencial foi autorizada para a Agência Nacional de Mineração.

 

Os concursos terão como foco os órgãos com maior déficit de pessoal e já estão previstos no orçamento deste ano. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil.

Reajuste salarial para servidores federais

A ministra Esther Dweck explicou que, para a concessão do reajuste salarial linear de 9% aos servidores federais, é necessário que o Congresso Nacional aprove uma adequação de rubricas na Lei Orçamentária de 2023. Na última sexta-feira (31), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou um projeto de lei com a alteração ao Parlamento, e a expectativa do governo é de que a aprovação da proposta ocorra ainda este mês.

“Assim que ele for aprovado, o governo pode encaminhar o reajuste dos servidores. A meta, temos conversado com os líderes no Congresso, é que tenhamos uma aprovação célere desse projeto, para que seja aprovado ainda no mês de abril e o reajuste dos servidores possa valer a partir de maio”, declarou a ministra durante entrevista ao programa A Voz do Brasil.

Negociação salarial com entidades sindicais

Além do reajuste salarial, a negociação com cerca de 100 entidades sindicais prevê um aumento de R$ 200 no auxílio alimentação dos servidores. De acordo com a ministra, o valor adicional já será depositado no pagamento de maio.

Desde 2016, a maioria das categorias do funcionalismo federal não recebeu reajuste salarial. Em fevereiro, o ministério retomou a Mesa Nacional de Negociação Permanente com os servidores públicos federais, que servirá para discutir a recuperação salarial e a reestruturação de carreiras. A mesa foi instalada pela primeira vez em 2003.

Destaques